POUSADA DA PAIXÃO

POUSADA DA PAIXÃO

COMERCIAL JR

COMERCIAL JR

VIP

VIP

RC TECIDOS

RC TECIDOS

MANDACARU PERSONALIZAÇÃO

MANDACARU PERSONALIZAÇÃO

NORDESTE MOTOS

NORDESTE MOTOS

domingo, 10 de abril de 2016

“POLÍCIA FEDERAL DIVULGA PRISÃO DE ESTELIONATÁRIA REALIZADA PELA POLÍCIA MILITAR QUANDO ESTAVA TENTANDO DAR UM GOLPE DE R$ 135 MIL REAIS CONTRA A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL”



Policiais Militares lotados no 19º Batalhão que fica localizado na Rua Francisco Barreto, s/n – Ipsep-Recife/PE conseguiram prender LEDA MARIA NOBRE DOS SANTOS, brasileira, vendedora, 34 anos, divorciada, natural de Recife/PE e residente em Jaboatão dos Guararapes/PE (não possui antecedentes criminais). A prisão aconteceu no dia 08.04.2016, por volta das 15:30h quando policiais militares foram acionados pelos representantes da Caixa Econômica Federal com o objetivo de atender uma ocorrência de assalto, porém ao chegarem na agência foram informados de que na realidade se tratava de uma estelionatária que já se encontrava detida por vigilantes do banco porque havia tentado sacar a quantia de R$ 135 mil reais de forma fraudulenta utilizando para isso documentos falsos em nome de uma correntista verdadeira.

Em seguida baseado em informações fornecidas pela presa procederam diligências em Boa Viagem e Jaboatão dos Guararapes com vista a identificar um possível integrante da quadrilha que estava na companhia de LEDA, sem, contudo, obter êxito, porém ao ser feito um outro deslocamento até a residência dele que fica localizada em Moreno/PE, ao chegarem lá, perceberam que a porta estava aberta e ao adentrarem encontraram em um dos cômodos da casa um revólver calibre 38 com cinco munições.

Terminado os trabalhos investigativos a detida recebeu voz de prisão em flagrante foi informada dos seus direitos e garantias constitucionais, e em seguida conduzida para a sede da Polícia Federal que fica localizada no bairro do Recife Antigo onde acabou sendo autuada pela prática do crime contido no artigo 171, § 3º c/c art.14 inciso II (tentativa de estelionato contra entidade de direito público) e caso seja condenada poderá pegar penas que variam de 1 a 5 anos de reclusão. Após a autuação, a presa realizou Exame de Corpo de Delito no IML-Instituto de Medicina Legal e em seguida foi encaminhado para o Colônia Penal Feminina onde ficará à disposição da Justiça Federal devendo comparecer à audiência de custódia. Além do revólver calibre 38 e as munições, também foram apreendidos documentos como: cópias de identidade, extratos de cartão de crédito, procurações, carteira de trabalho e um telefone celular.

No interrogatório da presa ela informou que conheceu 3 suspeitos quando estavam tentando sacar de forma fraudulenta valores numa empresa de concessão de empréstimos na qual ela trabalhava, o saque não foi obtido, porém os suspeitos voltaram a lhe procurar lhe oferecendo a proposta de obter senhas de clientes através de procurações e documentos falsos com o objetivo de sacar e transferir valores em dinheiro de forma fraudulenta e por cada transação realizada ganharia a importância de R$ 500 e R$ 1.000 reais dependendo dos valores.


Disse também que resolveu aceitar a proposta por estar passando por situação financeira difícil para sustentar seus 3 filhos e que no mês de março utilizando esta mesma tática conseguiu transferir de uma conta bancária de clientes de diversos bancos duas transferências para contas dos bandidos no valor de R$ 45 mil reais e em outra ocasião foi feita um saque de R$ 5 mil e uma transferência no valor de R$ 145 mil reais. Na ocasião em que foi presa estava novamente tentando sacar R$ 5 mil reais e uma transferência no valor de R$ 130 mil reais. A Polícia Federal investiga e não descarta a possibilidade de haver participação de pessoas ligadas aos bancos que poderiam estar fornecendo informações privilegiadas dos dados bancários das contas dos clientes (nome, filiação, endereço, CPF, nº da conta e valores contidos) e de cartórios para confecção das procurações, para que a quadrilha possa então realizar a falsificação dos documentos com o objetivo de obter o dinheiro das contas dos correntistas.