TEFNET

TEFNET

ERGO 30

ERGO 30

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

VIP

VIP

CENTRAL BURGUER

CENTRAL BURGUER

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

segunda-feira, 12 de junho de 2017

COLUNA A HORA DA CIDADANIA COM O DELEGADO ERICK LESSA

Resultado de imagem para erick lessa

SERÁ QUE TUDO QUE É LEGAL TAMBÉM É MORAL?


Em meio a um dos mais deprimentes julgamentos da história de República brasileira, quando a chapa composta pela ex-presidente Dilma Roussef impedida há pouco mais de 1 ano e do seu vice-presidente à época, atual chefe de Estado e de Governo do nosso país, foi julgada no TSE, onde houve a absolvição da referida chapa por 4 votos contra a cassação e 3 a favor, temos uma notícia de que o presidente da República Michel Temer recusa-se a responder os questionamentos da Polícia Federal, acerca da investigação que tramita na PF, em seu desfavor, autorizada pelo Supremo Tribunal Federal.

Por meio de uma petição dirigida, na última sexta-feira (9), ao ministro do STF Luiz Edson Fachin, relator da operação Lava Jato, naquele órgão, o presidente da República ataca e contradiz, mas não responde, os 82 questionamentos que lhe foram direcionados pela Polícia Federal, nos autos do Inquérito Policial referente à operação “Patmos”, que investiga suspeita de corrupção passiva, obstrução da Justiça e organização criminosa, no caso da JBS.

É certo que as autoridades de alta envergadura do nosso país, têm a prerrogativa de ser interrogada, por escrito, como foi feito seguindo a regra pela PF, e ao invés de trazer seus esclarecimentos, no tocante as indagações, usa a também prerrogativa constitucional, nesse caso de todo interrogado, de silenciar, diante das perguntas que lhes são dirigidas.

Claro que todo investigado tem o direito de permanecer em silêncio num interrogatório, mas será que essa reação tem algum respaldo de ética e moralidade quando o interrogado é o presidente da nação? Será que o presidente da República não tem o dever moral de se explicar e esclarecer as gravíssimas acusações de corrupção, obstrução da Justiça e de integrar uma organização criminosa? Será que o legal e constitucional, nesse caso é moral?


Fica o questionamento. Fique atento à próxima edição da Hora da Cidadania, que é divulgada todas as segundas-feiras. Você pode dar sugestão de temas, fazer críticas e elogios através do e-mail: ericklessa04@gmail.com.

Coletivo Turismo