AUTO VIP

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

CASA DO CAMPÔNES

CASA DO CAMPÔNES

CENTRAL DAS CAPAS

segunda-feira, 5 de março de 2018

COLUNA HORA DA CIDADANIA COM O DELEGADO ERICK LESSA



ESTUPRADORES E ESTUPROS EM SÉRIE

Nos últimos dias, nosso estado foi marcado por diversos crimes de estupro contra mulheres e crianças. Um dos casos que chocou o estado e país, foi o do médico traumatologista e ortopedista, Kid Nélio Souza Melo, de 35 anos. Acusado de abusar sexualmente de, pelo menos nove pacientes entre 18 e 39 anos, na região metropolitana de Recife.

Na terça feira (27), um idoso de 68 anos, foi preso na cidade de Bezerros, acusado de estuprar sua neta de 10 anos. A mãe realizou a denúncia em Dezembro de 2017, a criança relatou os detalhes do abuso e está sendo acompanhada por uma equipe multiprofissional. No dia seguinte a esse caso, uma mulher foi esfaqueada dentro de sua residência, após um homem pular o muro e tentar estuprá-la. Identificada como Joseane Maria da Silva, afirmou que ao tentar defender a si e ao seu filho de 5 anos, sofreu agressões a facadas em diversas partes do corpo.

Outro caso impressionante foi a prisão de um homem em Olinda, no dia 1 desse mês. Alexandre Silva de Sousa confessou ter estuprado 13 mulheres, após as atrair através de anúncios no OLX. Ele marcava o encontro com as vítimas e as conduzia próximo a um matagal, onde as estuprava, e em seguida, roubava seus pertences. Alexandre é casado e tem dois filhos. Sua esposa não fazia ideia dos crimes que o marido cometia e encontra-se em estado de choque.

Por fim, e não menos grave, um pai foi preso em Macaparana, na Zona Norte de Pernambuco, por suspeita de estuprar sua própria filha de 9 anos. O pai foi denunciado pelo Conselho Tutelar por maltratar seus filhos, inclusive de deixá-los passar fome e sede. Além disso, o mesmo, abusava sexualmente de sua filha na frente do filho de 6 anos. O caso está sendo investigado e o suspeito foi encaminhado para a penitenciária do município.

Diante de tantos casos, somos levados a uma profunda reflexão sobre a fidelização de uma cultura patriarcal, a qual reflete o sentimento de plena posse sobre o gênero feminino, extrapolando todos os limites do respeito. A violência contra a mulher é algo secular e está impregnada na história do nosso país. Lutamos para que a fragilidade atual na segurança das mulheres pernambucanas e brasileiras seja revertida, e que se tenha o reconhecimento em nossa sociedade da necessidade de equidade e isonomia entre homens e mulheres.

Fica a reflexão. Esteja atento à próxima edição da coluna Hora da Cidadania, que é divulgada todas as segundas-feiras. Você pode dar sugestão de temas, fazer críticas e elogios através do e-mail: ericklessa04@gmail.com.