AUTO VIP

AUTO VIP

TEFNET

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

AGRESTE CENTRAL PERNAMBUCO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

CASA DO CAMPÔNES

CASA DO CAMPÔNES

GIVALDO RECON PEÇAS

GIVALDO RECON PEÇAS

terça-feira, 10 de abril de 2018

GAROTO DE UM ANO E MEIO MORREU APÓS TER SIDO ESTUPRADO EM BEZERROS E A POLÍCIA CIVIL PRENDEU O PADRASTO PELO CRIME E A MÃE POR TER SIDO CONIVENTE





Um caso estarrecedor revoltou a população da cidade de Bezerros, no Agreste Pernambucano. Por volta da meia noite desta segunda-feira (09), o garotinho, Douglas Rafael da Silva, de um ano e meio, foi levado já sem vida para a Unidade Mista local, onde foi constatado o óbito. Na manhã desta terça-feira (10) foi preso o padrasto, Risoneudo Domingos da Silva, conhecido por “Douglas” de 29 anos e a mãe da criança, Maria Liliane Silva, de 27 anos.

O delegado de Bezerros, Dr. Humberto Pimentel, disse que quando foi requisitado para fazer o encaminhamento do corpo para o SVO - Serviço de Verificação de óbito, pelas lesões constatadas pelos médicos na Unidade Mista, desconfiou do casal e encaminhou o corpo para o IML de Caruaru e deteve o casal para esclarecer o que havia acontecido com a criança e diante das contradições insistiu nas indagações e com a confirmação do médico legista, de que a criança foi vítima de estupro, a mãe acabou confessando. Ela informou que o seu filhinho tinha ficado 40 minutos com o padrasto, por volta das 4 horas da tarde e depois por volta das 5 da tarde percebeu que havia lesões nas partes íntimas do filho, mesmo assim não o levou ao hospital e só por volta da meia noite começou a chorar e gritar ao ver o filho desfalecido e com o auxilio do vizinho levou a criança ao hospital, mas o menino já estava em óbito.

O acusado, que trabalha como serviços gerais, negou ter cometido o estupro, ele afirmou que a criança passou o fim de semana com o pai e se algo aconteceu não foi ele que cometeu, mas o delegado disse que essa afirmação é uma evasiva para se livrar da culpa e que embora a mulher não tenha presenciado o estupro, foi omissa a medida que não procurou socorro para o filho e passaram-se sete horas até o menino ser levado ao hospital. Um fato que chamou a atenção dos investigadores foi o fato da mulher ter três filhos de três pais diferentes e segundo o próprio acusado eles se conheceram e três dias depois já estavam morando juntos.

O delegado autuou o casal pelo crime de estupro de vulnerável e amanhã serão apresentados na audiência de custódia em Caruaru.