AUTO VIP

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

BEPI PRENDE O MAIOR TRAFICANTE DO SERTÃO, ALÉM DE HOMICIDA, EM RESERVA INDÍGENA DE CABROBÓ



Nesta segunda-feira (11), numa operação conjunta do BEPI e da Polícia Federal, colocou fim a carreira criminosa do índio Truká Jociel Jacinto da Silva, vulgo “Calango”, 48 anos, dos quais 13 como foragido da justiça.

Considerado o maior traficante da atualidade, nos Sertões pernambucano e baiano, Calango responde a processos por tráfico e por homicídios, tendo em seu desfavor dois mandados de prisão, expedidos pela Comarca de Cabrobó.

No início da década passada, Calango era integrante da  quadrilha liderada por João Bosco Rodrigues da Silva, vulgo Nego João, um dos primeiros índios Truká assaltante de bancos . A quadrilha ainda era composta por outros índios, não menos famosos no submundo do crime, com Júnior Bú e Dema (irmão do Cacique Issô).

A quadrilha cujo Calango era integrante, travava uma sangrenta guerra, à época, com a quadrilha liderada por Carlos Jardiel de Barros Dantas, também Truká, morto no início do deste ano pela polícia goiana, considerado um dos maiores assaltante de bancos do País.

Jociel é réu confesso nos homicídios de Sérgio Bedô e Neném Araquan, ambos seguranças de Jardiel, em meados da década passada. Assim como, também assume ter participado do consórcio que mandou assassinar Mozamir da Silva, também Truká, em 2008, por motivos políticos, haja vista esse último ser candidato a vereador.

Calango se gaba de ser o único dos inimigos de Jardiel a ter sobrevivido.

A prisão ocorreu dentro da reserva indígena Truká, localizada na Ilha da Assunção, município de Cabrobó, a qual possui mais de 20 KMs de extensão e, aproximadamente, oitenta arquipélagos (Ilhotes) em sua volta, tornando-se um verdadeiro labirinto.

O local é conhecido por ser um centro produtor de assaltantes de bancos e grande produtor de maconha, bem como pela hostilidade as polícias, já tendo sido palco de inúmeros tiroteios, com alguns policiais feridos. Não obstante, em 2006, quando foi instalado um posto policial na citada reserva, foi misteriosamente incendiado.

Após entrar na ilha sem ser percebida, ainda pela madrugada, a equipe policial se dividiu em quatro frações, camufladas em pontos estratégicos, vindo a lograr êxito em capturar tão famoso foragido, quando fazia a travessia de uma Ilha pra outra.

Com Jociel foram apreendidas uma escopeta calibre 12, com marca e números raspados, vários cartuchos e 400g de maconha, além de uma pedra de raxixe.


O preso, juntamente com o material apreendido, foi conduzido a Delegacia de Policia Federal em Salgueiro, onde após as formalidades legais, foi encaminhado ao presídio local.