AUTO VIP

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

DRIVE TOUR BRASIL

DRIVE TOUR BRASIL

quarta-feira, 2 de maio de 2018

COLUNA OPINIÃO DE MULHER COM A ENFERMEIRA E PROFESSORA UNIVERSITÁRIA NAYARA SOUZA



TRAGÉDIA ANUNCIADA

Na madrugada dessa terça-feira (01), um prédio com ocupação irregular desabou após pegar fogo, no centro de São Paulo. Aproximadamente 150 famílias habitavam no edifício. As equipes de resgate trabalham com a possibilidade de que se tenha mais de 40 pessoas sobre os escombros, que são cadastradas como moradores e ainda não foram localizadas. Precisamos destacar o trabalho louvável e heroico do corpo de bombeiros, que conseguiu desocupar o prédio de 24 andares a tempo de evitar uma tragédia ainda maior.

O desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida traz uma lição de outra ordem. Era, reconhecidamente, um dos prédios mais inseguros da cidade, não tinha condição de abrigar um único morador, quanto mais às 372 pessoas das 146 famílias recém-cadastradas pela Prefeitura. A realidade é que hoje, existem 70 prédios na cidade de São Paulo em condições semelhantes ou mais graves que o Wilton Paes. Refletindo fortemente o descaso social vivenciado não apenas em uma cidade, mas em todo o território brasileiro.

É explicitamente notório o descaso social. Famílias inteiras vivem na dependência plena de serviço assistencial, pela falta de emprego/oportunidades. As políticas de assistência social atuais não conseguem atender a enorme demanda. E cada vez mais, pessoas perdem a dignidade humana e passam a compor os dados estatísticos de miséria em nosso país. 

Uma solução emergencial é a execução do plano de desocupação paralelo à oferta imediata de habitação. Não adianta apenas retirar famílias, é necessário disponibilizar uma estrutura digna de sobrevivência. Assim como, penalizar aqueles que se utilizam da omissão pública e da boa-fé da população. Para que outras tragédias anunciadas não aconteçam!

Que possamos refletir mais sobre a aplicabilidade de políticas públicas e lutar pela garantia dos direitos humanos. No artigo 3º da lei 8080/90, consta que: A saúde têm como fatores “determinantes e condicionantes, entre outros, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, a atividade física, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais”.

Essa foi minha opinião de mulher de hoje. Participe conosco enviando suas dúvidas, questionamentos e sugestões para dra.nayarasousa@hotmail.com