AUTO VIP

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

DAY OFF AGRESTE

DAY OFF AGRESTE

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

COLUNA OPINIÃO DE MULHER COM A ENFERMEIRA E PROFESSORA UNIVERSITÁRIA NAYARA SOUSA



DEFESA DE IDEAIS OU OPORTUNISMO?

Uma verdadeira confusão aconteceu nessa terça-feira (21) em Caruaru. Um ato de desagravo, organizado pela OAB da Cidade em favor do advogado Sávio Delano, preso por policiais do batalhão no mês passado, estaria acontecendo em frente ao 1° Batalhão Integrado Especializado (BIEsp), quando o tumulto começou. A confusão envolvendo os juristas e o deputado estadual Joel da Harpa teve uma grande repercussão na cidade, e exemplificou bem o que a incapacidade de respeito pode levar a acontecer.

Segundo a OAB, o ato foi uma forma de retratar o profissional que haveria sido preso no exercício de sua profissão e que o deputado haveria espalhado o boato que a Ordem dos Advogados estaria realizando um manifesto em frente ao BIEsp solicitando o fechamento do serviço. O presidente da OAB, Ronnie Duarte afirmou que o ato d desagravo seria para os policiais que realizaram a prisão do advogado e não contra o BIEsp. Ainda segundo Ronnie, o deputado estaria se utilizando da situação para incitar a população a fim de conseguir eleitores.

Em contrapartida, o deputado Joel da Harpa afirmou que foram os advogados que iniciaram o tumulto no momento em que ele estava realizando um discurso contrário aos ideais deles e que políticos do PSol que estavam presentes contribuíram também para a confusão. O mesmo relatou está participando do momento a convite dos populares e dos policiais militares.

O que nos parece é que o impasse se tornou uma oportunidade política e que estava mais em jogo alguns interesses pontuais, do que o próprio problema em si. Podemos nos utilizar do caso e destacar que o oportunismo tem sido um fator presente constantemente nas instituições e também nas campanhas eleitorais. Perdeu-se o senso da ética e moral, e nos parece que nessa corrida para garantia do poder vale absolutamente tudo. Que possamos ficar atentos e analisar bem aqueles que escolheremos para nos representar. Quer seja nas instâncias públicas, quer seja em instituições privadas. Que em primeiro lugar prevaleça a educação e a capacidade de dialogar/conviver com as diferenças.

Essa foi minha opinião de mulher de hoje. Participe conosco enviando suas dúvidas, questionamentos e sugestões para dra.nayarasousa@hotmail.com.