AUTO VIP

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

quarta-feira, 13 de março de 2019

COLUNA OPINIÃO DE MULHER COM A ENFERMEIRA E PROFESSORA UNIVERSITÁRIA NAYARA SOUZA



UMA CULTURA DE MORTE!

A apenas três meses do início ano de 2019, e temos estampada a situação caótica a qual nossa nação passa no que diz respeito à violência contra mulheres. No último dia 8, foi comemorado o Dia Internacional da Mulher e com esse dia, a sombria certeza que o Brasil enfrenta um cenário de estupros e feminicídios em escala crescente.

Na véspera do dia 8, uma comerciante foi morta a tiros pelo marido que não se conformou com o pedido de divórcio.  Após cometer o crime, Daniel Macedo Santos se suicidou. Na madrugada de carnaval, uma mulher de 36 anos foi espancada e abandonada pelo namorado em uma estrada no Espírito Santo. A vítima foi encontrada seminua, desacordada e plenamente ferida. O motivo seria o namorado não se conformar com o fim do relacionamento. A mulher segue internada e o agressor está sendo procurado pela polícia.

Ainda no feriado de carnaval, Isabela Miranda, 19 anos, foi estuprada pelo cunhado do seu namorado enquanto estava inconsciente após passar mal em um churrasco e em seguida espancada e queimada por seu namorado que ao ver a cena de estupro, pensou em se tratar de uma traição. Isabela foi monstruosamente assassinada pelo seu namorado, eles estavam juntos há um ano.

A sociedade em muitas situações criminaliza a vítima julgando que o seu comportamento levou de alguma forma ao crime. Ouvimos com frequência: “Ela pediu para ser estuprada”, “Quem mandou confiar em alguém que acabou de conhecer”, “Mas ela sabia que aquela rua era perigosa”... Sim, o machismo está ancorado em nossas raízes! A vítima será sempre vítima! Os dados apontam que a maioria dos estupros e violências contra a mulher ocorrem dentro de casa, cometidos por pessoas de sua confiança. A exemplo do estupro de uma idosa de 101 anos, ocorrido também na véspera do dia da mulher, na cidade de Pombos, onde o seu genro de 44 anos praticou. Após instalar câmeras no quarto da idosa, a filha da vítima  descobriu que o marido estuprava sua mãe.

Quando pensamos não nos surpreender mais, vem um fato feito esse ocorrido com uma mulher de 101 anos! São inúmeros casos, tantos que não conseguimos citar todos em nossa Coluna. É lamentável nossa situação como mulheres, é cruel e nos causa constante indignação. Um país onde em média uma mulher morre de forma violenta a cada duas horas é no mínimo assustador! Uma verdadeira “cultura de morte” que precisa ser combatida.

Essa foi minha opinião de mulher de hoje. Participe conosco enviando suas dúvidas, questionamentos e sugestões para dra.nayarasousa@hotmail.com.