AUTO VIP

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

sexta-feira, 8 de março de 2019

HOMICÍDIOS E ROUBOS CAEM NO CARNAVAL DE 2019



A queda nos CVLIs foi de 9,2% em relação a 2018 e de 29,5% em comparação a 2017. Já os crimes violentos patrimoniais diminuíram 42,2% e 50,4%, respectivamente, quando confrontamos com os períodos da sexta-feira à Quarta-Feira de Cinzas dos dois carnavais anteriores. Significativo declínio dos assaltos a ônibus e roubos de celulares puxaram as estatísticas para baixo

O Carnaval de 2019 em Pernambuco teve -9,2% homicídios em relação ao de 2018. Os dados da Secretaria de Defesa Social do Estado (SDS) atestam que, entre a 0h da sexta-feira de abertura oficial da festa (01/03) até as 23h59 da Quarta-Feira de Cinzas (06/03), 79 crimes dessa natureza foram praticados, contra 87 no período equivalente de 2018. A redução em comparação com 2017, quando houve 112 casos, é ainda mais expressiva: -29,5%.

Destaque para o Recife, onde se contabilizaram -29,4% Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) em 2019 entre a sexta e a quarta-feira. O número passou de 17 casos em 2018 para 12 em 2019. Além disso, este ano chegou quase à metade do registrado nesse período em 2017, quando ocorreram 22 homicídios, com -45,5%. Em toda a Região Metropolitana, houve uma redução de 17,8% nos CVLIs durante a Operação Carnaval em relação a 2018 - passando de 45 para 37. Ao considerar 2017, os números baixaram ainda mais, com -32,7% (de 55 para 37).

Igualmente em queda, as estatísticas de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) em Pernambuco tiveram uma diferença de -42,2% do ano passado para este ano nesses seis dias de Carnaval. Se haviam sido notificados 1.900 casos em 2018, em 2019 as delegacias registraram 1.099 queixas referentes às diversas modalidades de roubo.

No Recife, os CVPs diminuíram em 45,5% no contraste com 2018 entre a sexta e a quarta do período carnavalesco. A queda foi de 697 para 380 registros. O percentual atinge -50,5% quando se examinam os dados de 2017, ano em que se computaram 768 roubos. Na RMR, as polícias receberam 819 queixas de CVP em 2019 nesses seis dias, -36,3% em relação a 2018 (com 1.286 casos) e -48,2% na comparação com 2017 (com 1.580 ocorrências).

 “Os números atestam a segurança de um dos carnavais mais tranquilos que nosso Estado já viveu. Existe ainda um fator que não aparece apenas em números, mas é fundamental para o bem estar de todos: a sensação de segurança. Recebemos depoimentos de pessoas em diversas regiões enaltecendo o trabalho das Polícias Militar, Civil e Científica e do Corpo de Bombeiros Militar, que proporcionaram aos foliões vivenciar essa a experiência do Carnaval no que ela tem de melhor. No trabalho ostensivo, na prevenção por meio de abordagens distribuídas em pontos estratégicos, salvamentos, resgates, inspeções, prisões em flagrante, mediações de conflitos e oferta de serviços, as forças de segurança estiveram em toda a parte, respondendo de forma rápida e técnica às demandas da população. Em nome dos pernambucanos, faço um agradecimento aos nossos servidores, aos órgãos parceiros e também aos foliões que colaboraram com a cultura de paz”, diz o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Antonio de Pádua.

MENOS CVLIs DE MULHERES EM 15 ANOS – Na coletiva, o secretário antecipou que fevereiro de 2019 teve o menor registro de homicídios de mulheres em relação ao mesmo mês dos anos anteriores desde 2005, quando se iniciou a atual metodologia de contagem de CVLIs. Com 10 ocorrências, o mês passado teve 62% de queda em contraste com o mês equivalente de 2018, que havia computado 26 casos. Em toda a série histórica, somente fevereiro de 2012, com 12 mortes violentas intencionais de mulheres, aproximou-se do patamar de fevereiro de 2019. “Esse foi um resultado importante alcançado no combate à violência contra a mulher, especialmente no mês dedicado a elas. Estamos trabalhando intensamente para prevenir e punir toda forma de violência contra o gênero feminino”, informou o secretário Antonio de Pádua.

IMPORTUNAÇÃO SEXUAL – Nos focos oficiais de Carnaval, as polícias de Pernambuco receberam duas denúncias de importunação sexual durante os festejos.  Em todo o estado, contanto com essas, foram oito queixas. A partir da Lei nº 13.718/2018, a pena para esse crime passou a ser de reclusão de 1 a 5 anos. Antes, previa de 15 dias a dois meses e era classificado apenas como contravenção. Em Santo Amaro, a Delegacia da Mulher funcionou 24 horas no Carnaval, enquanto na Central de Plantões de Olinda se instalou um plantão extra da Polícia Civil com prioridade de atendimento à mulher e grupos vulneráveis.

A lei de importunação sexual foi publicada em setembro passado, e a partir daí os Estados iniciaram o processo de inclusão dessa nova tipificação penal nos boletins de ocorrência, além da capacitação dos policiais. Em janeiro de 2019, foram 20 casos e, em fevereiro deste ano (dados ainda sujeitos a atualização), as polícias notificaram 19 casos.

MENOS CELULARES ROUBADOS E FURTADOS – Desde a sexta-feira até a Quarta de Cinzas em 2019, o número de celulares roubados ou furtados foi 31% menor do que nesse mesmo intervalo em 2018. A quantidade de aparelhos subtraídos caiu de 1.689 para 1.165, ou seja, menos 524 telefones levados de seus donos. Já em relação a 2017, quando ocorreram a redução foi de 23,8%. 1.529.

Durante todo o Carnaval, os foliões puderam se cadastrar no programa Alerta Celular, desenvolvido pela SDS para facilitar a devolução dos aparelhos roubados a seus proprietários. Com postos avançados instalados em grandes focos de festa, a exemplo do Sítio Histórico de Olinda e do Recife Antigo, o Alerta Celular acumulou mais 3.655 cadastros nesses quatro dias.

COLETIVOS – Por sua vez, os assaltos a ônibus tiveram queda de 25% de sexta a quarta-feira. Haviam sido notificadas 19 ocorrências nesses dias em 2018, o que passou para 12 este ano. Quando se compara com 2017, quando se registraram 35 casos, a queda é de 65,7% em 2019. “Intensificamos a atuação da Força Tarefa Coletivos nos principais corredores viários e terminais integrados para que pudéssemos coibir as investidas, porque sabemos que essa é uma modalidade criminosa que mais assusta a população”, comentou Antonio de Pádua. 

SOBEM DETENÇÕES REALIZADAS PELAS POLÍCIAS – O número de flagrantes realizados pelas Polícias Civil e Militar teve aumento de 59% em 2019, com relação a 2018: de 111 para 176. As detenções também aumentaram, passando de 51 para 118 (+131%). E a quantidade de encaminhamentos aos postos de comando durante o Carnaval subiu em 210%, saindo de 51 para 158.

CORPO DE BOMBEIROS AUMENTA PREVENÇÃO – As fiscalizações preventivas para garantir a segurança dos foliões em festas com palcos, camarotes e estruturas similares aumentaram em 72,3% no Carnaval 2019 em Pernambuco. De 101 vistorias realizadas em 2018, o Corpo de Bombeiros Militar incrementou para 174 a quantidade de ações preventivas.

Esse trabalho se refletiu na diminuição das ocorrências atendidas pela corporação, na comparação com 2018. O número de atendimentos pré-hospitalares baixou de 739 para 561 (-24,1%), enquanto os salvamentos caíram de 85 para 11 (-87,1%). Os chamados para combater incêndios também tiveram queda, passando de 14 para 3 (-78,6%).