AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

LOTEAMENTO NOVO HORIZONTE

LOTEAMENTO NOVO HORIZONTE

segunda-feira, 5 de outubro de 2020

COMERCIANTE QUE FOI BALEADO NO BAIRRO SÃO JOÃO DA ESCÓCIA AFIRMA QUE ESTÁ SENDO VÍTIMA DE DIFAMAÇÃO PARA INOCENTAR O VIZINHO QUE TENTOU LHE MATAR!

 



Na manhã desta segunda-feira (05), compareceu a 19ª Delegacia de Homicídios de Caruaru, o comerciante, Silvio Félix Monteiro da Silva, que foi baleado no peito, no dia 23 de setembro na Rua do Renascimento no bairro São João da Escócia. Ele foi a delegacia acompanhado do seu advogado.

Segundo as informações apuradas pela Polícia Militar ele foi baleado pelo vizinho, Sandro Gabriel da Silva, por está embriagado e drogado e teria exibido a genitália em via pública, estaria armado com uma faca, ameaçando as pessoas, batido nas portas dos vizinhos e os chamado de cornos e que o Sandro o baleou numa ação de defesa.

O rapaz que foi hospitalizado, disse que o aconteceu foi o seguinte, esse seu vizinho estava embriagado e foi a sua procura reclamar que o som estava incomodando, ele saiu para falar com ele, foi espancado pelo Sandro e quando estava caído no chão alguém entregou uma pistola ao Sandro que atirou na vítima, tendo a bala atingido o peito esquerdo e transfixado na parte superior das costas e por estar desacordado alguém baixou a sua bermuda para forjar que estivesse exibindo a genitália. Ele desafiou o Sandro e a esposa a apresentarem as filmagens, já que na casa do Sandro tem câmeras de segurança, desafiou também a apresentarem alguma testemunha de que confirme essa versão apresentada pela esposa do Sandro.



O advogado do Silvio, Dr. Rierison Bruno, disse que teve acesso ao inquérito, que o seu cliente além de ter sofrido a tentativa de homicídio, está sendo vítima de uma difamação e tudo isso é para inocentar o criminoso que quer sair da situação como vítima e que o seu ato seja tratado como uma ação de legítima defesa, o Dr. Rierison disse também que a esposa do acusado incorreu no cometimento de crime, a medida em que prestou depoimento falso perante a autoridade policial e deverá ser processada por falso testemunho.