AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

“POLÍCIA FEDERAL PROCEDE A EXTRADIÇÃO PASSIVA DE UM PORTUGUÊS PROCURADO PELA INTERPOL CONDENADO POR CRIMES SEXUAIS COMETIDOS EM PORTUGAL”

 


A Polícia Federal em Pernambuco procedeu no último sábado (05/12) por volta das 18:30h, a extradição passiva de um estrangeiro português, de 31 anos, natural de Lamas-Cadaval. O estrangeiro foi entregue no Aeroporto Internacional dos Guararapes para policiais portugueses que ficaram responsáveis em levá-lo para Portugal onde deverá responder pelos seus crimes cometidos, após assinar um termo de entrega do preso.

RELEMBRE O CASO:

O Estrangeiro português foi detido no dia 12/03/2018 no bairro de Santo Amaro/PE, numa operação conjunta realizada pela Polícia Federal e a Polícia Militar de Pernambuco(Rádio Patrulha).O estrangeiro estava há dois anos irregular no Brasil e já havia sido notificado pela Polícia Federal a deixar o país, porém ficou foragido desde então em locais de comunidades distantes dos grandes centros da capital pernambucana e paraibana para evitar sua possível prisão para fins de expulsão do país.

Os crimes que são imputados ao foragido em Portugal são crimes sexuais cometidos contra mulheres portuguesas (estupro e ameaça qualificada) praticado em fevereiro de 2015 em Portugal, tendo sido condenado a uma pena de 6 anos e 2 meses.

No Brasil já havia sido autuado por três vezes na Lei Maria da Penha em virtude de ter relacionamentos agressivos e conturbados com mulheres pernambucanas e paraibanas. O português confessou que comandava um ponto de venda de droga em Portugal e por isso foi denunciado pela própria mãe, o que o forçou a fugir do país após o cometimento de vários crimes. De temperamento agressivo se envolveu em brigas com guardas municipais da Paraíba.

A prisão preventiva para extradição foi decretada pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes no dia 02 março de 2018 e visou atender a um pedido de extradição feita por Portugal ao governo brasileiro fundada na promessa de reciprocidade entre esses países de tratamento de casos análogos.

Após receber o respectivo dispositivo legal de prisão, foram realizados levantamentos por parte de policiais federais da Superintendência em Pernambuco que de posse da autuação pela Lei Maria da Penha em Recife/PE foi montada uma operação conjunta entre as polícias federal e militar que resultou em sua localização e consequente prisão. O Português foi encontrado e preso após trocas de informações repassadas pela Polícia Federal para Policiais Militares da Rádio Patrulha/Malhas da Lei, no Bairro de Santo Amaro, porém residia em diversos comunidades como “V8” e dos “Coelhos” e não tinha o costume de ficar por muito tempo em ligares fixos a fim de que não fosse possível a sua identificação, A prisão ocorreu sem nenhum transtorno e o estrangeiro não esboçou qualquer tipo de reação.