PREFEITURA DE CARUARU

PREFEITURA DE CARUARU

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

sábado, 6 de março de 2021

COLUNA CLUBE DO FILME COM MARY QUEIROZ

 


De Repente Uma Família

 


Um filme emocionante e divertido que nos presenteia com uma história muito bem contada. Sem dúvida, uma das melhores surpresas no cinema em 2018.

De Repente Uma Família se apresentou nos trailers como sendo mais uma comédia sobre família que pretendia divertir e arrancar do público somente boas gargalhadas, porém, ao abordar o tema formação de família através do processo de adoção, deixa claro que seu objetivo maior,  é chamar atenção para a situação de muitas crianças e adolescentes que vivem sem um lar e uma família, totalmente privados de manter uma relação afetiva e protetora. Destaca ainda que adotar é mais que um gesto altruísta e humano, é um gesto de amor. Sendo assim, mostra como existem casais que pensam em formar sua própria família, mas que não se consideram capazes ou bons o suficiente para acolher uma ou mais crianças nas suas vidas.

No filme vemos que  o jovem casal Peter (Mark Wahlberg) e Ellie (Rose Byrne) decide adotar uma criança. Daí, buscam ajuda especializada e depois são convidados para participar de uma feira destinada a proporcionar encontros entre adultos e jovens sem lar. Lá eles conhecem a adolescente Lizzie (Isabela  Moner), uma garota de temperamento forte, mas mesmo assim eles decidem adotá-la, só que Lizzie tem dois irmãos menores que também precisam ser adotados juntos com ela, então Peter e Ellie permite que estas crianças barulhentas e indisciplinadas, façam parte de suas vidas, modificando assim sua rotina completamente. Sean Anders, desenvolveu o roteiro se baseando em histórias reais, tendo o cuidado de introduzir acontecimentos que retratam da forma mais verdadeira possível a relação entre quem adota e quem é adotado. Há uma atmosfera bem criada, principalmente quando o destaque é na busca de alguns pela escolha do filho perfeito e na idealização também pela família perfeita, sem conflitos e sem problemas. Depois, com sensibilidade, mostra  que a realidade é outra. Em resumo, o processo de adoção não é fácil, ou talvez até seja, se for comparado ao de adaptação. Drama, medo, frustrações, desabafos e desanimo, são alguns dos sentimentos que enriquecem o contexto da trama, tudo exibido em cenas marcantes, demonstrando toda eficiência de uma produção super envolvente e tocante. Dirigido também por Sean Anders que esteve a frente de PAI EM DOSE DUPLA  de 2015 e 2017, aqui nos entrega um de seus melhores trabalhos e construir um filme assim, não é para qualquer um, pois temos personagens bem desenvolvidos, boas atuações e cenas que além de super divertidas e emocionantes, são bem construídas.

Aqui todo o elenco se destaca, até os personagens secundários conseguem ganhar notoriedade, tamanha foi a dedicação deste time, mas vou chamar atenção para o Mark Wahlberg, Rose Byrne, Isabela  Moner, Gustavo Quiroz, Juliana Gamiz e Octavia Spencer. São eles que dão vida aos principais personagens desta trama e todos estavam bem caracterizados e  envolvidos com o contexto e a mensagem que o filme quer transmitir. Mark Wahlberg e Rose Byrne representam os pais adotivos, motivados, dedicados e responsáveis que tentam aprender a lidar com três filhos vindos de outra realidade, com traumas e costumes diferentes. Já Isabela  Moner, Gustavo Quiroz e Juliana Gamiz dão vida aos personagens dos filhos adotivos, amedrontados e cautelosos com os novos pais, já que eles já passaram por outros processos de acolhimento antes. Interessante e comovente acompanhar a trajetória de seus personagens, principalmente porque são unidos e super ligados um com os outros.  E por fim temos Octavia Spencer, fazendo o papel de uma assistente social bem comunicativa e divertida, porém super preocupada com o bem estar das crianças e com os pais adotivos.

Enfim, De Repente Uma Família é um grande filme, que  causou certa surpresa por ser tão  bom. Isso mostra como a história tem força principalmente por trazer as telonas a importante questão do ato de adotar e as responsabilidades que este ato requer. É divertido e emocionante, além de nos permitir conhecer um pouco mais sobre o lado de quem adota e quem é adotado.

Programa Clube do Filme

 


O programa Clube do Filme deste sábado, 03 de março 2021, às 13h pela Rádio Cultura do Nordeste 96,5 FM/1130 AM, apresentado por Edson Santos e Mary Queiroz, dará início às comemorações do MÊS DA MULHER, com o tema: “O MACHISMO NO CINEMA”, abordando o assunto com o filme “ELA É DEMAIS”. Nos estúdios da Rádio, participação de Karinny Oliveira (Advogada) e Joana Figueiredo (Pedagoga).

Acompanhe pelas Redes Sociais:

SITE:

www.radioculturadonordeste.com.br

FACEBOOK:

www.facebook.com/RadioCulturado Nordeste

YOUTUBE:

RÁDIO CULTURA DO NORDESTE