PREFEITURA DE CARUARU

PREFEITURA DE CARUARU

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

segunda-feira, 1 de março de 2021

POLICIAIS DA 19ª DELEGACIA DE HOMICÍDIOS DE CARUARU PRENDERAM HOMICIDA COM O APOIO DO 1º BIESP

 


Na tarde desta segunda-feira (01), policiais da 19ª Delegacia de Homicídios de Caruaru, com o apoio do 1º BIEsp, prenderam numa oficina mecânica na Rua Maria Merandolina no bairro Alto da Balança, Adilson de Lira, de 36 anos, que mora no Sítio Riachão, na zona rural de Caruaru.




Adilson é acusado de participação na morte de, Martins João Saturnino, de 31 anos, que foi assassinado a tiros na noite do dia 14 de junho do ano passado, no Sítio Riachão, o jovem estava em casa com familiares, quando chegaram alguns elementos chamando por ele, que saiu para atender e foi morto por esses elementos e a prisão ocorreu graças a um Mandado de Prisão Preventiva expedido pela Vara Privativa do Júri, desde o final do ano passado, devido a esse inquérito.



O delegado chefe da 19ª Delegacia de Homicídios Dr. Bruno Machado, disse que o preventivado é suspeito de integrar uma quadrilha envolvida em roubo de cargas, que também é suspeito de assaltos á sulanqueiros nas rodovias que cortam a cidade, que participou de uma quadrilha e que depois entrou em atrito com os integrantes, houve um racha no grupo criminoso e que matou o desafeto por ele ser integrante desse grupo e que já sofreu duas tentativas de homicídios por ter saído dessa quadrilha e que pelo seu envolvimento com o crime é tido como um elemento de altíssima periculosidade e hoje foi montada uma campana e quando os policiais deram voz de prisão, o marginal esbouçou movimentos bruscos colocando as mãos na cintura, nisso os policiais tiveram que efetuar disparos temendo que ele estivesse armado, mas constataram que ele portava apenas o telefone celular que foi apreendido com dois veículos que serão periciados.

O indivíduo foi levado para o IML, onde foi submetido ao exame traumatológico e depois foi recolhido á Penitenciária Juiz Plácido de Souza, onde permanecerá a disposição da justiça.