PREFEITURA DE CARUARU

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

segunda-feira, 19 de julho de 2021

COLUNA DO DELEGADO LESSA

 


Em briga de marido e mulher, salve a mulher

O tema da violência doméstica voltou à pauta nacional após a prisão de Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis. Ele praticava agressões como chutes, socos e empurrões contra a sua ex-mulher, a arquiteta Pamella Holanda, conforme registrado em vídeos divulgados por ela nas redes sociais. As imagens mostram que os ataques ocorreram na frente da filha e de outras duas pessoas, que nada fizeram para conter o agressor.

Infelizmente, casos assim são reproduzidos em milhares de lares. Um levantamento do Instituto Datafolha encomendado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado recentemente, mostra que uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos afirma que sofreu algum tipo de violência no último ano em nosso país. Em termos numéricos, cerca de 17 milhões de mulheres sofreram violência física, psicológica ou sexual em 2020.

Os números indicam que a violência doméstica não tem classe social específica, cor nem aparência. Casos assim podem acontecer perto de cada um de nós. Para se ter uma ideia, na manhã de domingo (18), um homem foi preso no bairro Caiucá, em Caruaru, por agredir a esposa a socos. Devido a essa realidade, é preciso que todos estejam de olhos abertos e quebrem o silêncio para romper com os ciclos de violência.

O conhecido adágio que “em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher” tem de ser esquecido. A violência doméstica não está circunscrita unicamente à esfera privada, mas é um problema social. A denúncia é um instrumento muito importante para ajudar as vítimas e pode salvar vidas. Entre os canais, estão o Disque 100 (para casos de violação dos direitos humanos), o Disque 180 (que presta escuta qualificada e acolhida a mulheres vítimas de violência) e o Disque-Denúncia Agreste, para Caruaru e região, através do número (81) 3719-4545 e WhatsApp (81) 9.8256-4545.