PREFEITURA DE CARUARU

PREFEITURA DE CARUARU

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

quarta-feira, 8 de setembro de 2021

POLÍCIA CIVIL REALIZOU COLETIVA DE IMPRENSA PARA FALAR DA INVESTIGAÇÃO DA MORTE DA GAROTINHA AYLLA LORENA E DAS PRISÕES DAS ASSASSINAS

 


Aylla Lorena foi assassinada pela própria mãe e a companheira dela.

Uma coletiva de imprensa foi realizada na manhã desta quarta-feira (08) no auditório da Dinter-1 – Diretoria Integrada do Interior 1, da Polícia Civil, da qual participaram o gestor da Dinter-1 Dr. Jean Rockfeller, o Gerente de Controle Operacional da Dinter-1 Dr. Bruno Vital, o gestor da 3ª Divisão de Homicídios Dr. Eric Costa e o Chefe da 19ª Delegacia de Homicídios Dr. Bruno Machado e teve como objetivo falar da morte da garotinha Aylla Lorena Ribeiro da Silva, de dois anos e meio que foi assassinada no último domingo em Caruaru, pela própria mãe e a companheira dela, que foram presas na segunda, na zona rural de Sumé na Paraíba.


O presidente do inquérito Dr. Bruno Machado, disse que conseguiu localizar as assassinas, Alexsandra Ribeiro da Silva, de 23 anos, que é a mãe da criança e Gabriela Ramos da Silva, de 22 anos, pelo fato da Gabriela ser natural de Sumé, que diante da hipótese delas terem fugido para essa cidade entrou em contato com a Polícia Civil da Paraíba, tendo a equipe da delegacia local ido ao endereço da mãe da Gabriela onde a visualizou, no entanto, por já ter sido presa pela mesma equipe ela tentou se evadir, mas acabou sendo presa com a sua amásia. Para o Dr. Bruno foi imprescindível a ajuda da Polícia Civil da Paraíba.


O Dr. Bruno Vital, falou que as assassinas que confessaram o crime, foram presas por força de mandados de prisões preventivas que foram expedidos pelo juiz da Vara Privativa do Júri de Caruaru, por sua solicitação. Os mandados foram solicitados na manhã da segunda e de pronto foram atendidos pela justiça e corroborados pelo Ministério Público. Após prestarem depoimentos e serem submetidas a exames traumatológicos no IML, elas foram encaminhadas para a Colônia Penal Feminina de Buíque.

Gabriela

Alexsandra

As mulheres que já foram presas por tráfico de drogas, se conheceram no presídio e desde então mantém um relacionamento amoroso. Elas disseram em depoimento que espancaram a criança até a morte, que ela deu o último suspiro por volta das 14 horas do domingo, em seguida foram ao bairro Centenário vender drogas e alguns objetos e após arranjarem o dinheiro fugiram para Santa Cruz do Capibaribe e de lá fugiram para Sumé. Falaram ainda que para que os vizinhos não ouvissem a criança chorando, elas aumentaram o volume do som. Questionadas porque mataram a criaça, disseram que foi por que a menina era muito peralta.


O Gestor da Dinter-1 Dr. Jean Rockfeller, ressaltou com orgulho que a Polícia Civil de Pernambuco é a melhor do Brasil e destacou o empenho de todos os policiais envolvidos na operação, inclusive alguns que estavam de folga.


O Chefe da 3ª Divisão de Homicídios do Agreste Dr. Eric Costa, destacou que o percentual no número de elucidações na sua área que compreende as Delegacias de Homicídios, no Agreste e a Zona da Mata, se assemelha aos resultados obtidos por países de primeiro mundo e isso é gratificante.