PREFEITURA DE CARUARU

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

terça-feira, 28 de setembro de 2021

POLÍCIA FEDERAL EM PERNAMBUCO CHEGA A 12 TONELADAS DE DROGAS APREENDIDA EM 2021

 










A Polícia Federal em Pernambuco faz um balanço de drogas no estado de Pernambuco no ano de 2021 e aponta para um aumento significativo e recorde de apreensões de drogas com relação ao ano passado.

Ações constantes da Policia Federal no aeroporto, rodovias e sertão pernambucano e em parceria com os demais órgãos de segurança pública, tem contribuído para a erradicação e apreensão de quantidades enormes de drogas durante todo o ano. No Aeroporto Internacional dos Guararapes são constantes as fiscalizações, evitando que drogas cheguem ao estado pernambucano ou sejam remetidas para o exterior. No sertão pernambucano o ciclo produtivo da maconha é acompanhado de perto pelo serviço de inteligência da Polícia Federal, e ao se aproximar do período da colheita, novas ações são realizadas, coibindo assim a secagem e a consequente introdução no mercado consumidor (pontos de vendas de drogas).

O tráfico de drogas na região acaba atraindo e aliciando moradores locais e criando várias outras ocorrências criminosas tais como assaltos, furtos, homicídios, assassinatos, acertos de contas, guerra entre gangs para domínio de território para venda de drogas, dentre outros crimes. Sem contar que o dinheiro do tráfico é reinvestido para compra de armas, corrupção de agentes públicos, tráfico de pessoas, contrabando de mercadorias e explosivos. Todas essas ocorrências giram em torno desta atividade ilícita. Cada ponto de venda de droga desabastecido, significa um foco a menos de violência. 

As constantes operações policiais de erradicação de maconha na região não têm dado tempo aos traficantes locais para produzirem a droga em seu pleno desenvolvimento. Isso tem aumentado a importação da droga advinda do Paraguai e de outros países vizinhos, já que o sertão de Pernambuco deixou de ser o principal fornecedor da droga.


DADOS ESTATÍSTICOS:


ANO 2020

2.619Kg (duas toneladas e seiscentos e dezenove quilos) de maconha.

1.152Kg (uma tonelada e cento e cinquenta e dois quilos) de cocaína.

1.468.000 (um milhão quatrocentos e sessenta e oito mil pés) de maconha erradicados – equivalente a 500 toneladas da droga.

 

ANO 2021

10.100Kg (doze toneladas e cem quilos) de maconha – (número cinco vezes maior do que ano passado)

2.200Kg (duas toneladas e duzentos quilos) de cocaína – (número duas vezes maior do que ano passado)

1.500.000 (um milhão quinhentos mil pés) de maconha erradicados – (equivalente a 500 toneladas da droga)

 

CASOS SIGNIFICATIVOS:

 

16/02/2021 - A Polícia Federal (PF) interceptou um veleiro em conjunto com a Marinha a 270 quilômetros do Recife. Havia 2,216 toneladas da droga na embarcação, onde cinco pessoas foram presas. A operação também contou com a parceria do Centro de Análise e Operações Marítimas de Lisboa, em Portugal; com o DEA-Estados Unidos; e com o NCA-National Crime Agency, do Reino Unido. A operação foi iniciada depois de troca de informações entre as agências, com a identificação do transporte de grande quantidade de cocaína em um veleiro catamarã. A embarcação teria partido do Brasil com destino à Europa.

18/06/2021 – A Polícia Federal e a Marinha do Brasil realizaram a apreensão de haxixe numa rota marítima transcontinental para o Brasil. Dois tripulantes foram presos, um da Rússia e um da Estônia. O veleiro interceptado em alto-mar, a mais de 350 quilômetros da costa do Recife, levava 4,304 toneladas de haxixe, A Polícia Federal soube, por meio da troca de informação com agências internacionais, que estava sendo transportada em um veleiro vindo de Portugal grande quantidade de haxixe, que é o produto extraído, em forma de resina, das flores e dos frutos da maconha. A investigação teve a colaboração da Aduana francesa, do Centro de Análises e Operações Marítimas Narcóticos e de autoridades das Ilhas Virgens Britânicas.