PREFEITURA DE CARUARU

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

terça-feira, 30 de novembro de 2021

POLÍCIA CIVIL DEFLAGROU OPERAÇÃO PARA DAR CUMPRIMENTO A NOVE MANDADOS DE PRISÕES CONTRA SUSPEITOS DE HOMICÍDIOS, ROUBOS, TRÁFICO DE DROGAS E POSSE E PORTE DE ARMA EM CARUARU

 




A Polícia Civil de Pernambuco desencadeou na manhã desta terça-feira, 30/11/2021, a 78ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada "RAYAN", vinculada à Diretoria Integrada do Interior I - DINTER I, sob a presidência do Delegado Dr. Bruno Machado, Titular da 19ª Delegacia de Homicídios de Caruaru, unidade integrante da Divisão de Homicídios Agreste – DHA.

A investigação foi iniciada em março de 2020, com o objetivo de identificar e desarticular Organização Criminosa voltada à prática dos seguintes crimes: Homicídio, Tráfico de Drogas, Roubo, Posse, Porte e Comércio Ilegal de Arma de Fogo e Munições.


No dia de hoje foram sendo cumpridos 09 Mandados de Prisões em desfavor de, Romário Pereira Ramos e Lucas Silva de Assis que estavam soltos e de, Cleodon Antônio Moura Junior; Alisson Domingos Ramos; Fábio da Silva Lopes; Jonatas Rodrigo Silva Nascimento; Railander Leite Pereira; Taciel Gomes da Silva; José Edson de Souza Junior e Welton John Silva do Nascimento e 07 (sete) Mandados de Busca e Apreensão Domiciliar, todos expedidos pela Terceira Vara Criminal da Comarca de Caruaru.

Na execução foram empregados 55 (cinqüenta e cinco) Policiais Civis, entre Delegados, Agentes e Escrivães.

As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco – DINTEL e contaram com o apoio da Polícia Civil da Paraíba.


O delegado chefe da 19ª Delegacia de Homicídios de Caruaru, Dr. Bruno Machado, disse que a operação recebeu o nome de RYAN, numa alusão a uma das vítimas da quadrilha que matou uma mulher por ter sido presa com drogas e de ter causado prejuízo aos traficantes. Ele falou que os mandados de prisões são temporários, com duração de 30 dias, prazo que poderá ser prorrogado por igual período e que esse prazo é suficiente para fechar o inquérito.




A vítima, Raiane Santos Silva, de 25 anos, que foi sequestrada e assassinada a tiros no dia 22 de Fevereiro do ano passado numa estrada vicinal do Sítio Brejo Velho, na zona rural de Caruaru.  Ela havia sido presa quatro meses antes com 350 gramas de cocaína e reais e foi executada com cerca de 15 tiros de pistola numa vingança por ter gerado prejuízo aos traficantes.