AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

terça-feira, 20 de setembro de 2022

MULHER PRESA NO AERPORTO DA PARAÍBA IRIA ENTREGAR 5KG DE COCAÍNA EM PERNAMBUCO

 



João Pessoa/PB - A Polícia Federal da Paraíba, prendeu em flagrante, no dia 17/09/2022, por volta das 12h, no Aeroporto Castro Pinto/PB, uma mulher (sem ocupação) de 18 anos, natural e residente em Macapá/AP - (não possui antecedentes criminais).

A prisão aconteceu durante os trabalhos de fiscalização da Polícia Federal destinados a reprimir o tráfico internacional e doméstico de entorpecentes bem como outros tipos de crimes praticados no Aeroporto Castro Pinto/PB. Os Policiais Federais lograram êxito em identificar uma mala num voo partindo de Campo Grande/MS e desembarcando João Pessoa/PB com concentração de substância orgânica após exposição ao aparelho de raios x. E ao ser aberta a bagagem na presença de sua proprietária foi encontrado escondido no meio de suas roupas 5 tabletes de cocaína que totalizou um peso bruto de 5.5Kg (cinco quilos e quinhentos gramas). A cocaína estava dentro de bexigas de plástico e envolta em pó de café com o objetivo de tentar confundir a ação dos cães farejadores.

Terminada a abordagem policial, a presa foi autuada pela prática do crime contido nos artigos 33 c/c art. 40, inciso V, ambos da Lei nº 11.343/2006 (tráfico interestadual de drogas) e caso seja condenada poderá pegar penas que variam de 5 a 15 anos de reclusão. Além da droga também foi apreendido um aparelho celular.

Em seu interrogatório a presa informou que conheceu um homem através de uma rede social (não deu maiores detalhes) para transportar a droga até Recife/PE, quando desembarcasse no aeroporto de João Pessoa/PB. Falou também que resolveu fazer a viagem em virtude de estar com sua mãe precisando fazer uma cirurgia para retirada de um cisto no útero e que pelo transporte receberia a quantia de R$ 5 mil reais. A presa já passou por audiência de custódia e foi confirmada sua prisão preventiva, sendo encaminhada para o presídio feminino de João Pessoa/PB, ficando à disposição da Justiça Estadual/PB.

A cocaína seria transformada em 25 mil pedras de crack e seria distribuída na região metropolitana de Recife/PE para abastecer os principais pontos de venda da droga. Assim com essas operações consecutivas, a Polícia Federal contribui significativamente para o desabastecimento dos pontos de venda de droga em nosso estado como também em outros estados da região nordeste, evitando assim a escalada da violência tais como: roubos, furtos, homicídios, latrocínios, guerra pelo domínio dos territórios de drogas, dentre outros crimes violentos, geralmente essas ocorrências giram em torno do tráfico de drogas. Cada ponto de venda de droga desabastecido, significa um foco a menos de violência.