AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

quinta-feira, 15 de setembro de 2022

VIOLÊNCIA TEM QUEDA HISTÓRICA EM PERNAMBUCO

 


Com redução de 23,4% em agosto de 2022, em relação a 2021, os homicídios ficaram no menor patamar em 9 anos. Considerando todos os 108 meses da linha do tempo desse tipo de crime no Estado, iniciada em janeiro de 2004, somente em um deles (agosto de 2013) houve índice mais baixo de mortes violentas. O mês passado manteve o declínio já verificado em julho deste ano. Na mesma tendência, pelo quarto mês consecutivo, os roubos recuaram

Ações integradas de prevenção e repressão à violência no Estado, sob coordenação do Pacto pela Vida, impactaram na queda da violência como um todo em Pernambuco, consolidando e aprofundando a tendência de queda tanto nos homicídios, pelo segundo mês seguido, como nas diversas modalidades de roubos, pelo quarto mês consecutivo em 2022. No caso dos homicídios ou Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), agosto deste ano foi o segundo mês com menos mortes violentas em 108 meses de estatísticas deste tipo de crime em Pernambuco, iniciada em janeiro de 2004. Com 216 CVLIs, 23,4% a menos em relação ao mesmo mês de 2021 (282), o oitavo mês deste ano só não teve menor perda de vidas para a violência em agosto de 2013, quando foram registrados 214 óbitos.

“Após um ano de 2021 com as menores taxas de homicídios e roubos da nossa série histórica, estamos obtendo resultados expressivos também este ano, a partir de muito trabalho, replanejamento de ações, intensificação da prevenção e repressão nas Áreas Integradas de Segurança com manchas criminais aquecidas. Somados a isso, há investimentos significativos, a partir dos diagnósticos feitos no Pacto pela Vida. Logo que foi possível reabrir as academias de polícia, após o período mais crítico de pandemia, 1.600 policiais e bombeiros foram formados e incorporados às quatro operativas em 2022. Os resultados chegaram: mais musculatura às investigações, operações de repressão qualificada e de presença entregaram ao povo de Pernambuco algo que está muito além de estatísticas, porque estamos falando de vidas, histórias pessoais, de famílias e até comunidades protegidas da violência. Não comemoramos, mas estamos confiantes, pelas projeções, de chegar ao fim do ano com uma sequência de resultados importantes. Ressalte-se, ainda, que estamos mantendo a política de ingresso permanente de efetivo nas forças de segurança, com o lançamento, neste segundo semestre, de editais para contratação de mais de 4.700 profissionais para as polícias Militar, Civil, Científica e Corpo de Bombeiros”, contextualiza o secretário de Defesa Social, Humberto Freire.

DIMINUIÇÃO EM TODAS AS REGIÕES E NA CAPITAL - A retração dos CVLIs no Estado foi global, ou seja, verificada em todas as regiões.  Ao todo, 105 cidades (77% dos municípios pernambucanos) não tiveram registro de mortes violentas em agosto de 2022. O Agreste obteve o melhor desempenho na diminuição de homicídios no último mês, com -31,75%, saindo de 63 registros em 2021 para 43 em 2022. Na sequência está a Região Metropolitana, com -30,26%: foram 76 homicídios em 2021 e 53 em 2022. A Zona da Mata registrou -18,64%, com 59 óbitos em 2021 e 48 em 2022. O Recife retraiu -18%, saindo de 50 para 41 mortes violentas. E, por fim, o Sertão registrou -8,82%, com 59 CVLIs em 2021 e 48 em 2022.

“Nos primeiros 8 meses do ano, em todo o Estado, as forças de segurança prenderam 1.243 homicidas, sendo 184 no mês de agosto, além de terem apreendido 2.601 armas de fogo. Esse trabalho integrado ajudou a desaquecer os territórios onde havia guerra entre grupos criminosos pelo controle do tráfico de drogas. Essa é a motivação de mais de 80% das mortes violentas no Estado”, explicou Freire.   

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER - Os crimes de estupro registraram queda tanto no mês de agosto como no acumulado do ano. No oitavo mês de 2022, foram 169 denúncias, uma redução de 7,65% quando comparado ao mês correlato de 2021, que tiveram 183 queixas. De janeiro a agosto, a redução foi de 9,43%, diminuindo de 1.740 estupros em 2021 para 1.576 no mesmo período de 2022. Da mesma forma, o crime de feminicídio apresentou queda de 14,3% entre janeiro e agosto, diminuindo de 63 casos em 2021 para 54 boletins de ocorrência em 2022. No caso de violência doméstica contra mulheres, no acumulado do ano Pernambuco registrou 27.313 agressões, sendo 3.659 no último mês de agosto. Em 2021, de janeiro a agosto, foram 27.235 boletins de ocorrência, sendo 3.542 especificamente em agosto de 2021.

“Importante ressaltar que o Governo de Pernambuco vem investindo constantemente na rede de proteção à mulher. Na semana passada, a Mata Sul ganhou mais um reforço para o atendimento às mulheres vítimas de violência, com a inauguração da Delegacia de Polícia Especializada em Atendimento à Mulher de Palmares. Este ano, já foram inauguradas as Delegacias da Mulher de Arcoverde, Salgueiro e Olinda. Em 2017, foi criada a Delegacia da Mulher de Afogados da Ingazeira. A Polícia Civil também tem em seu planejamento a implantação de unidades em Ipojuca e Ouricuri. Em 2018 e 2019, respectivamente, as unidades do Cabo de Santo Agostinho e de Goiana ganharam nova sede, mais modernas e adaptadas ao atendimento especializado. Uma obra está em curso para construção de uma nova sede para a Delegacia da Mulher de Caruaru”, pontuou o secretário de Defesa Social.

Com a entrega da Delegacia da Mulher de Palmares, as pernambucanas passam a contar com um total de 15 unidades especializadas no atendimento à Mulher: Santo Amaro (Recife), Prazeres (Jaboatão dos Guararapes), Cabo de Santo Agostinho, Paulista, Vitória de Santo Antão, Goiana, Caruaru, Surubim, Afogados da Ingazeira, Garanhuns, Petrolina, Arcoverde, Salgueiro e Olinda. Para fazer denúncias ou obter informações sobre a rede de proteção estadual à mulher, Pernambuco oferece o serviço gratuito da Ouvidoria Estadual da Mulher, por meio do telefone 0800-281-8187. Em situação de emergência policial, a orientação é ligar para o 190.

SERTÃO LIDERA REDUÇÃO NOS CRIMES PATRIMONIAIS - Após um 2021 com a menor taxa de roubos da série histórica, 2022 segue com menos crimes visando a subtração de bens. Pelo quarto mês consecutivo, os CVPs seguem em queda no Estado. No mês de agosto, os roubos diminuíram de 4.457 denúncias em 2021 para 4.365 em 2022. Percentualmente, a retração é de 2%. De janeiro a agosto, os crimes diminuíram de 35.066, em 2021, para 34.685, em 2022, o menor número dos últimos 9 anos.

No mês de agosto, a maior redução dos crimes de roubo foi registrada no Sertão, saindo de 258, em 2021, para 201 registros, em 2022 (-22,09%); em seguida, veio a Região Metropolitana, com retração de 1.484, em 2021, para 1.235 crimes, em 2022 (-16,78%); na sequência, a Zona da Mata diminuiu de 372, em 2021, para 333 denúncias, em 2022 (-10,48%). No Recife, a variação foi de 1.642, em 2021, para 1.803 CVPs, em 2022 (9,81%); e no Agreste a alteração foi de 701, em 2021, para 793 crimes patrimoniais, em 2022 (13,12%).

ROUBO DE CARGAS TEM DIMINUIÇÃO DE 12,3% - Os primeiros oito meses do ano registraram queda de 12,3% nos roubos de carga, com 221 boletins de ocorrência contra 252 no mesmo intervalo de 2021. Especificamente no mês de agosto, a diminuição foi de 12%, saindo de 41 crimes no ano passado para 36 neste ano. Em 2022, essa tendência de queda neste tipo de crime vem sendo observada desde o mês de março. A SDS mantém ativa a Força-Tarefa Cargas (FT Cargas), que traça estratégias de inteligência no enfrentamento aos crimes que visam cargas de mercadorias, com a repressão de quadrilhas especializadas.

INVESTIDAS A COLETIVOS MANTÉM DECLÍNIO - O oitavo mês do ano teve redução de 25% nos crimes de roubo a ônibus, diminuindo de 44 ocorrências em agosto de 2021 para 33 registros em agosto de 2022. No acumulado do ano, de janeiro a agosto, a redução foi de 16,30%, retraindo de 405 ocorrências no ano passado para 339 este ano. A Força-Tarefa Coletivos reúne as polícias Militar, Civil, Grande Recife Consórcio de Transporte e empresas de transporte coletivo para reprimir esse tipo de crime. A partir dessa mobilização, o policiamento nos principais corredores viários vem sendo intensificado, com reforço operacional nos locais com maior índice de ocorrências. A população pode colaborar fazendo denúncias ao Whatsapp Coletivos, da SDS, pelo telefone (81) 99488-7091.

MAIS DE 7 MIL CELULARES RECUPERADOS - De janeiro a agosto deste ano, foram registrados 19.390 celulares roubados, contra 19.568 no mesmo período do ano passado. Dentro do programa Alerta Celular da SDS, as forças de segurança recuperaram 7.007 celulares nos primeiros oito meses do ano. Criado em 2017, o programa é uma das principais ações no combate a esse tipo de crime. Com o cadastro no Alerta Celular, o proprietário do aparelho permite que, em caso de ser vítima de roubo ou furto, as polícias possam encontrar o item subtraído.

ROUBO A BANCO TEM REDUÇÃO DE 60% - O acumulado do ano registra queda de 60% nos roubos contra instituições financeiras. De janeiro a agosto de 2021, foram registrados 10 crimes deste tipo e, no mesmo período de 2022, foram registradas 4 denúncias. A Força-Tarefa Bancos foi implantada pela SDS em 2017, com a deflagração de operações nos corredores bancários, o estabelecimento de protocolos internos de segurança e o consequente enfraquecimento de organizações criminosas. Essa atuação previne investidas e também possibilita um enfrentamento mais eficiente às quadrilhas em todo o Estado.