AUTO VIP

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

CASA DO CAMPÔNES

CASA DO CAMPÔNES

CENTRAL DAS CAPAS

quarta-feira, 18 de julho de 2018

COLUNA OPINIÃO DE MULHER COM A PROFESSORA UNIVERSITÁRIA E ENFERMEIRA NAYARA SOUZA



ATÉ ONDE VALE A PENA IR?

Um caso teve grande repercussão nacional nos últimos dias, a morte de Lilian Calixto, após um procedimento estético no Rio de Janeiro. O fato desvendou a atuação ilegal do médico Denis Cesar Barros Furtado, que não tinha registro junto ao Conselho Regional de Medicina para atuar nesse estado. Conhecido como o Dr. Bumbum, Denis realizava diversos procedimentos e cirurgias na cobertura de sua residência, na Barra da Tijuca, acompanhado de sua mãe, que também é médica, porém tinha seu registro cassado e não poderia exercer a medicina.

A mulher que foi a óbito, havia passado por uma bioplastia nos glúteos e após alguns minutos, apresentou complicações gravíssimas, resultando posteriormente em sua morte. A justiça decretou a prisão do médico, e de sua mãe, porém ambos estão foragidos. A namorada de Denis atuava como secretária e foi presa. A delegada que está atuando nas investigações, Adriana Belém, relatou que ao contratar o serviço, a vítima acreditava que seria realizado em uma clínica, o que na realidade não aconteceu.

Nenhum procedimento dessa magnitude poderá ocorrer dentro de um ambiente doméstico. É necessário que o local seja apropriado para qualquer intercorrência, além de ter respeitadas todas as técnicas de assepsia. Os profissionais deverão ter a formação adequada e o devido registro junto ao seu conselho naquele estado, para que possam desempenhar suas atividades com segurança.

O caso nos trás um grande alerta sobre os riscos que a sociedade poderá ter diante de um atendimento impróprio. Que possamos ter mais cuidado com os profissionais que elegemos nos atender e nos perguntar sobre se realmente vale a pena realizar tal procedimento. O médico em questão era bem conhecido em redes sociais, tendo em uma de suas redes mais de 600 mil seguidores, e o mesmo respondia a mais de 10 processos. Com oito passagens criminais, entre elas, um homicídio. Buscar as informações junto aos órgãos que respondem pela profissão é um dos caminhos antes de confiar apenas na popularidade. Fica a indagação: Até onde vale a pena ir, em pró do alcance dos padrões de beleza?