AUTO VIP

AUTO VIP

TEFNET

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

AGRESTE CENTRAL PERNAMBUCO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

CASA DO CAMPÔNES

CASA DO CAMPÔNES

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

COLUNA OPINIÃO DE MULHER COM A ENFERMEIRA E PROFESSORA UNIVERSITÁRIA NAYARA SOUSA



A SILENCIOSA DOR DOS PEQUENINOS

Constantemente ouvimos notícias de abuso sexual contra crianças e infelizmente essa realidade tem sido perpetuada em todo o país. Nessa segunda-feira, mais um caso chocou a população, dessa vez na cidade de Recife – PE. O marido da proprietária de uma escola particular do bairro de Santo Amaro foi denunciado e é suspeito de cometer abusos sexuais contra crianças de 2 a 5 anos.

Uma das mães desconfiou do abuso, quando sua filha de dois anos começou a se queixar de dor na região genital. Após a mãe entrar em contato com outras mães de alunas da mesma escola, foi identificado que outras crianças apresentavam as mesmas queixas, com isso os pais procuraram o Conselho Tutelar para denunciar. O delegado Ademir Oliveira, responsável pelo caso, informou que ainda não se sabe há quanto tempo acontecia os abusos, porque a primeira criança a relatar foi muito recente e como todas as crianças são muito pequenas, elas não conseguem ter uma noção exata de tempo em seus relatos.

As crianças contaram que eram levadas para o primeiro andar da escola, onde ficava a casa da dona do estabelecimento e lá o homem cometia os abusos. A polícia civil investiga se havia participação da dona da escola nos crimes. Após serem ouvidas, as crianças foram encaminhadas para realizar o exame sexológico. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), que recebeu um total de oito denúncias até o presente momento. E nos perguntamos, até quando ouviremos que nossas crianças estão sendo violadas? Até quando teremos a dor silenciosa daqueles que mal sabem falar?

Precisamos de medidas urgentes que garantam a segurança de nossas crianças e a punição de criminosos. Um dos grandes problemas encontrados está na base, pois faltam subsídios centralizados que nos revelem com precisão, o quantitativo de abusos e as regiões mais afetadas. É muito difícil efetivar políticas públicas sem dados e estatísticas sobre a problemática em questão. É necessário que o poder público tenha um sistema exclusivo para monitoramento de abuso sexual infantil a exemplo do que ocorre em países como os Estados Unidos e o Reino Unido. Para a partir disso, as três esferas: Federal, Estadual e Municipal, trabalharem juntas no combate ao abuso infantil.