TEFNET

TEFNET

ERGO 30

ERGO 30

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

VIP

VIP

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

DONA MACAXEIRA

DONA MACAXEIRA

AGRESTE CENTRAL PERNAMBUCO

domingo, 4 de dezembro de 2016

CARUARU: EX-PRESIDIÁRIO É BALEADO DENTRO DE UM BAR NO BAIRRO DIVINÓPOLIS E MORRE NO HRA.




Faleceu no início da noite deste sábado no Hospital Regional do Agreste (HRA), o ex-presidiário Alexandre do Nascimento Monteiro, conhecido por “Xande” de 29 anos, que morava na Rua Araújo Lima, no bairro São Francisco. Ele foi atingido com cerca de 20 tiros na frente de um bar por trás da Policlínica do Boa Vista, no bairro Divinópolis. Os disparos atingiram a perna, o tórax e a cabeça da vítima.


Segundo populares, dois indivíduos em uma motocicleta não identificada se aproximaram da vítima que estava sentada na calçada de um bar, o garupa desceu da moto já com a arma em punho e desferiu vários disparos contra a vítima que foi socorrida para UPA da Boa Vista I e II, em seguida foi transferida para o Hospital Regional do Agreste, onde após dar entrada no HRA veio a óbito.


O delegado da DEAH (Divisão Especial de Apuração de Homicídios), Dr. Erick Lessa, disse o rapaz já foi preso por estelionato e era acusado de arrombar caixas eletrônicos em Belo Jardim e Pesqueira e que todas as possibilidades estão sendo levadas em conta na investigação e que dentro de em breve a Polícia Civil estará apresentando o resultado do trabalho investigativo, possivelmente com a prisão dos assassinos.


Este foi o 3º homicídio do mês de dezembro e o 214º do ano de 2016 em Caruaru e o corpo foi encaminhado para o IML local.

quinta-feira, 17 de julho de 2014



ACOMPANHE DETALHES DA PRISÃO DA VÍTIMA.

“POLÍCIA FEDERAL DIVULGA PRISÃO DE ESTELIONATÁRIO QUE APLICOU GOLPE PARA OBTENÇÃO DE RESSARCIMENTO POR CONTESTAÇÃO JUNTO À CEF EM CARUARU/PE”













Policiais Federais lotados na Delegacia de Caruaru, prenderam em flagrante ontem, dia 16.07.2014, por volta das 10h, em Caruaru/PE, ALEXANDRE DO NASCIMENTO MONTEIRO, pintor, solteiro, 26 anos, residente no Bairro São Francisco-Caruaru/PE (Não possui antecedentes criminais).

A prisão aconteceu em virtude da informação repassada pela Polícia Federal às agências da Caixa Econômica Federal para que ficassem alertas e entrassem em contato com a PF quando alguém os procurasse no sentido de realizar algum ressarcimento por contestação de valores em dinheiro referente ao episódio ocorrido na agência de Belo Jardim/PE no dia 26/06/2014, por volta das 21h, quando dois suspeitos promoveram um incêndio criminoso em 02 (dois) caixas eletrônicos (ATM) vindo a queimar supostos depósitos feitos em dinheiro realizados através de envelopes naqueles terminais.

Ao promover a perícia no local e confrontar as imagens gravadas no circuito interno, a Polícia Federal constatou que o fogo havia sido ateado por dois homens que momentos antes estavam utilizando o terminal. O incêndio causou prejuízo de mais de R$ 80.000,00 a agência da CEF em Belo Jardim/PE. 

ALEXANDRE, promoveu solicitação de ressarcimento por contestação pelo motivo de ser beneficiário do depósito no valor de R$ 15.000,00 (quinze) mil reais em cinco envelopes que continha cada um o valor de R$ 3.000,00 (três mil) reais e teve supostamente a quantia perdida em decorrência do incêndio na agência de Belo Jardim/PE. Ao se dirigir até a CEF em Caruaru/PE para receber os valores como suposto beneficiário dos depósitos que, em verdade, nunca existiram, pois os envelopes haviam sido depositados por ele mesmo e seu comparsa vazios, a Polícia Federal foi avisada, e se dirigiu até o banco, onde acompanhou a saída do suspeito do banco após recebimento dos valores e efetuou sua prisão. 

O preso recebeu voz de prisão em flagrante foi informado dos seus direitos e garantias constitucionais e em seguida trazido para a Delegacia da Polícia Federal em Caruaru/PE, para que fossem adotados os procedimentos de polícia judiciária, tendo sido autuado pelo delegado plantonista como incurso nos artigos 171 § 3º do Código Penal (Estelionato) e artigo 250 (causar incêndio colocando em risco a vida, integridade física ou patrimônio de outrem) e caso seja condenado poderá pegar penas que variam de 3 a 12 anos de reclusão, podendo ter o aumento da pena  pelo fato do crime ter sido cometido contra a Caixa Econômica FederalApós fazer exame de corpo de delito no IML, foi levado para a Penitenciária Juiz Plácido de Souza em Caruaru/PE onde ficará à disposição da Justiça Federal. 


Em seu interrogatório o autuado assumiu que em companhia de outro comparsa, já identificado pela polícia simulou os depósitos no terminal eletrônico e logo em seguida ateou fogo no equipamento com o objetivo de após ter seus envelopes destruídos, solicitar a respectiva indenização. Disse ainda que cometeu tal crime em virtude de estar passando por situações financeiras difíceis em virtude de ter que pagar duas pensões alimentícias de seus dois filhos com duas esposas distintas.