AUTO VIP

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

CASA DO CAMPÔNES

CASA DO CAMPÔNES

CENTRAL DAS CAPAS

quarta-feira, 21 de março de 2018

COLUNA OPINIÃO DE MULHER COM A ENFERMEIRA E PROFESSORA UNIVERSITÁRIA NAYARA SOUZA


O PREÇO DOS PALANQUES POLÍTICOS

É notório que há um tempo, os palanques começaram a ser montados em nossa região. Como um efeito “milagroso”, sujeitos outrora apáticos, começam a surgir, como protagonistas da construção social. É bem verdade que, os indivíduos que compõe nossa sociedade, estão cansados dessa velha política assistencialista e oportunista.

O fato é que, promessas não convencem mais a população, que se encontra desacreditada com a atual politicagem ofertada. Às vezes, a impressão que passa é que os políticos em mandato, desafiam a capacidade intelectual das pessoas, pois mesmo uma parcela da população opte por se abster do processo eleitoral, outra considerada almeja transformação e acompanha ativamente as possibilidades de escolha. Um país claramente dividido entre esquerda e direita, e suas subdivisões, se enfraquece em situações que demandam força e união dos diferentes segmentos.

O cenário instável tem causado temor nos políticos profissionais, que aparecem somente em ano eleitoreiro, a fim de arrebanhar a garantia de seus mandatos. Nem precisamos ir muito longe para observar isso. No município de Caruaru, por exemplo, famílias alternam no poder sob um discurso de que representam o “novo”. O resultado disso, basta fazer uma simples análise do andamento da cidade e constatar que a mesma, não tem uma gestão eficiente e transparente. Ou, acompanhar as inúmeras vezes as quais o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ajuizou ações contra a prefeitura de Caruaru.

No início da semana,por exemplo, o MPPE ajuizou duas ações de responsabilização por atos de improbidade. De acordo com o órgão, as irregularidades dizem respeito à contratação da empresa, mediante dispensa de licitação, para fornecimento de mão de obra e locação de veículos. O MPPE aponta um prejuízo ao erário na ordem de R$ 1.882.071,36. Além de, no ato de celebração do contrato a empresa não possuía veículos ou funcionários, o que chamou bastante a atenção.

O povo está cansado! Cansado de ser explorado, enganado e esquecido. De ser enaltecido em campanhas, e jogado ao calabouço posteriormente. O sentimento genuíno para as eleições de 2018 é de mudança. Nosso estado e país precisam ser oxigenados por pessoas novas. Fica então a indagação: Qual o preço dos palanques montados? Promessas, propostas particulares, propinas? Enquanto assim o for, pereceremos.

Essa foi minha opinião de mulher de hoje. Participe conosco enviando suas dúvidas, questionamentos e sugestões para dra.nayarasousa@hotmail.com.