AUTO VIP

AUTO VIP

TEFNET

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

AGRESTE CENTRAL PERNAMBUCO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

CASA DO CAMPÔNES

CASA DO CAMPÔNES

GIVALDO RECON PEÇAS

GIVALDO RECON PEÇAS

quarta-feira, 28 de março de 2018

NIA E CAÇA HOMICIDA PRENDEM DOIS DOS QUATRO INDIVÍDUOS ACUSADOS DE MATAREM O CASAL MORTO HÁ UM MÊS NO BAIRRO CENTENÁRIO EM CARUARU

Weslley.
"Filipe Gigante"


Após a Equipe de Investigação da 20ª Delegacia de Homicídios de Caruaru descobrir a autoria do duplo assassinato ocorrido no dia 25 de fevereiro desse ano, no bairro Centenário, na manhã desta quarta-feira (28), o Sargento “Lobo Solitário” do NIA (Núcleo de Inteligência do Agreste), acionou os soldados T. Vieira, Florêncio e Kennedy da GE Caça Homicida, que prenderam, Eudes Filipe Paixão da Silva, vulgo “Filipe Gigante” de 30 anos, que mora na Rua Virgílio de Melo França, Centenário e Weslley Diego Ferreira da Silva, vulgo “Lêlo” de 25 anos.



Eles são acusados de terem assassinado a facadas, Jadiel Alexandre Lima da Silva, de 37 anos, que foi morto a pedradas na manhã do dia 25 de fevereiro, na Rua da União, no Centenário e de apedrejarem e balearem a esposa do Jadiel, Ana Karla Maria da Silva, conhecida por “Bilisco” de 35 anos, que foi encontrada naquela fatídica manhã caída agonizando, na Rua do Degredo, no mesmo bairro. Ela foi socorrida pelo Samu e levada para o Hospital  Regional do Agreste, onde faleceu no dia seguinte.

O delegado titular da 20ª Delegacia de Homicídios de Caruaru, Dr. Rodolfo Bacelar, disse que pelas investigações fica claro que os indivíduos mataram as vítimas porque o casal devia a traficantes da área, eles eram usuários de drogas, teriam comprado o entorpecente e não pagaram, por isso foram mortos e a investigação agora tenta comprovar se os autores mataram as vítimas a mando de traficantes ou se eles mesmos estariam traficando e mataram as vítimas como um acerto de contas.
"Sapo"
"Ataliba"

Dois outros criminosos estão sendo procurados pela Polícia, Carlos Alexsandro Chagas da Silva, vulgo “Ataliba” de 23 anos e Renato Cícero da Silva, vulgo “Sapo” de 27 anos, que de acordo com a investigação também foram identificados e assim como os dois já presos, a Vara do Júri da cidade expediu os seus Mandados de Prisões Preventivas e a Polícia Civil espera que a população denuncie o paradeiro deles, ligando para o Disque-Denúncia Agreste (81) 3719-4545 ou mande mensagem de texto, vídeos ou fotos para o Whatsapp da Polícia Civil (81) 9 9488-7042 e nos dois canais o denunciante tem a garantia do anonimato.

Os dois presos foram levados ao IML onde foram submetidos a exames traumatológicos e em seguida foram encaminhados para à Penitenciária Juiz Plácido de Souza, onde permanecerão a disposição da justiça, salientando que ambos já foram presos por roubo.