POUSADA DA PAIXÃO

POUSADA DA PAIXÃO

COMERCIAL JR

COMERCIAL JR

VIP

VIP

RC TECIDOS

RC TECIDOS

MANDACARU PERSONALIZAÇÃO

MANDACARU PERSONALIZAÇÃO

NORDESTE MOTOS

NORDESTE MOTOS

sexta-feira, 11 de março de 2016

MALHAS DA LEI PRENDE DOIS IRMÃOS TORCEDORES DO SANTA CRUZ ACUSADOS DE MATAR TORCEDOR DO CENTRAL EM CARUARU.


Juvencio.
Cleithon.
Os irmãos são acusados de matar há uma semana, Matheus Albuquerque.
A equipe Malhas da Lei da AIS 14, formada por policiais civis e militares, deu cumprimento na tarde desta sexta-feira (11) a dois Mandados de Prisões temporárias, em desfavor dos irmãos, Juvencio Cícero dos Santos Silva, de 18 anos e Cleithon Cícero da Silva, de 23 anos, que são membros da torcida do Santa Cruz Inferno Coral e moram no bairro São João da Escócia. Eles são acusados de terem assassinado a tiros na sexta-feira (04) a noite, na rua Simon Bolivar, no bairro São João da Escócia, o torcedor do Central e membro da torcida organizada Comando Alvinegro, Matheus Albuquerque da Silva, de 20 anos.

O delegado da 20ª Delegacia de Homicídios, Dr. Eduardo Sunaga, informou que a vítima foi baleada na porta de casa quando conversava com amigos, segundo testemunhas o crime foi cometido por dois homens em uma moto que desde o início a equipe da Força Tarefa já havia os identificado e nesta semana o juiz da Vara do Júri de Caruaru, expediu os seus mandados que foram cumpridos um em Caruaru e o outro em Riacho das Almas, segundo o delegado a motivação foi uma retaliação pela morte do amigo, Welton Duda Dias, de 32 anos, que foi assassinado a tiros a poucos metros de casa, na Rua Jornalista Jorge Abrantes, próximo a concentração do Porto, no bairro Divinópolis, pois o Welton era torcedor do Santa Cruz e integrante da torcida Inferno Coral e os irmão acusavam o Matheus de ter sido o executor do amigo ainda segundo o delegado ambos participaram do confronto entre torcedores de Central e Santa Cruz, após o jogo realizado no domingo dia 28 no Lacerdão.

Welton Duda, foi morto na segunda-feira da semana passada.

Os dois jovens foram ouvidos na 20ª Delegacia de Homicídios, em seguida foram recolhidos à Penitenciária Juiz Plácido de Souza e o prazo das prisões temporárias é de 30 dias prorrogável por mais 30.