AUTO VIP

AUTO VIP

TEFNET

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

AGRESTE CENTRAL PERNAMBUCO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

CASA DO CAMPÔNES

CASA DO CAMPÔNES

terça-feira, 22 de maio de 2018

POLÍCIA CIVIL DEFLAGRA DUAS OPERAÇÕES NA REGIÃO DE CARUARU E CUMPRE MAIS DE 30 MANDADOS DE PRISÕES E OS PRESOS SÃO ACUSADOS DE INTEGRAREM QUADRILHA DE ROUBOS DE CARGAS, TRÁFICO DE DROGAS E HOMICÍDIOS








A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou na manhã desta terça-feira (22), duas Operações de Repressão Qualificada (ORQ), a Operação denominada "BARRA AZUL", decorrente de investigação realizada pela 14ª DESEC (Caruaru), sob a presidência da Delegada Polyanne Farias, com a assessoria do Núcleo de Inteligência do Agreste e da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil-DINTEL, com o objetivo de desarticular organizações criminosas voltadas para a prática de roubo de carga, tráfico de drogas e homicídios no estado e "FIDÚCIA", vinculada à Diretoria Integrada Especializada-DIRESP, que foi desenvolvida pela Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas, do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri). Ambas com o apoio do serviço de inteligência e participaram das operações 225 policiais civis. As ações objetivavam dar cumprimento a 34 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão em Bezerros, Recife, Gravatá e São Caetano.

O delegado do DEPATRI, Dr. Edmilson Batista, investiga os criminosos envolvidos em roubos de cargas e ressaltou que essa quadrilha tinha atuação também em outros estados, pois um dos alvos foi preso quando tentava embarcar no aeroporto de Teresina no Piauí e um outro foi preso na cidade de Gramado no Rio Grande do Sul.

A delegada seccional de Caruaru, Dra. Polyanne Farias, preside a investigação da Operação Barra Azul e informou que essa nomeclatura é uma referência a uma das cachoeiras da cidade de Bonito e que o grupo é envolvido em crimes como o tráfico de drogas, roubos de cargas, posse de armas de fogo e homicídios, que a investigação foi iniciada em Julho do ano passado a partir do registro de um assassinato em Bonito, que além desse, outros nove assassinatos são atribuídos ao grupo e que pelo menos sete homicídios foram evitados nesse período. Ela ainda afirmou que a quadrilha era comandada por Anderson Duarte da Silva Nascimento e Amarildo Renê da Silva Ferreira, que foi morto na segunda-feira da semana passada no estacionamento externo da CEASA no Recife. Armas, munições e drogas foram apreendidas nas operações.
Anderson Duarte.
Cristiano José.
Felipe Cesar.
Amarildo Renê, foi assassinado na semana passada no estacionamento externo da CEASA no Recife.
Marcelo Roque.
Silvanio Nunes.
Maria Valquíria.
Adnailton Carlos.
José Nelson.
Marilene Pereira.
Sergio Ricardo.
Vanessa Bezerra.
Cícero José.
Marcelo de Souza.
José Silvano.
Mirelle Rayane.
Jucieudo José.
Maria de Fátima.

Além do Anderson, foram presos na operação, Cristiano José da Cunha e Silva; Felipe Cesar Veiga Lima; Marcelo Roque; Silvanio Nunes do Nascimento; Maria Valquíria da Silva; Adnailton Carlos da Silva; José Nelson Borba Filho; Marilene Pereira da Silva; Sérgio Ricardo de Carvalho; Vanessa Bezerra de Lima; Cícero José de Lima; José Silvano Simão da Silva; Marcelo de Souza; Maria de Fátima da Silva; Mirelle Raiane da Silva e Jacieudo José da Silva, além de outros que foram presos temporariamente, inclusive um policial militar e por isso não tiveram os nomes divulgados.

O delegado chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Dr. Joselito Kerlle do Amaral, ressaltou que estas foram a 16ª e a 17ª operações de Repressão Qualificada do ano no estado, e que os envolvidos na quadrilha investigada pela Delegacia de Roubos e Cargas, atuavam de forma ousada, valendo-se da confiança que detinham para a prática dos crimes. Que a investigação começou em outubro de 2017, com objetivo de prender integrantes de uma Associação Criminosa, voltada para a prática dos crimes de associação criminosa; roubo majorado; furto qualificado; apropriação indébita qualificada e comunicação falsa de crime.


Os presos foram levados para o IML, onde foram submetidos a exames traumatológico, em seguida os homens foram recolhidos á Penitenciária Juiz Plácido de Souza e as mulheres para a Colônia Penal Feminina na cidade de Buíque.