TEFNET

TEFNET

ERGO 30

ERGO 30

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

VIP

VIP

CENTRAL BURGUER

CENTRAL BURGUER

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

POLÍCIA CIVIL PRENDE TRÊS ACUSADOS DE TEREM MATADO UM EX-PRESIDIÁRIO EM BEZERROS.


video
Veja com exclusividade neste vídeo o momento da execução.

Édipo guiava a moto.

"Van de Ambrosina" foi o executor do crime.
Djalma foi quem empresou a moto para os assassinos cometerem o crime.

Foi assassinado a tiros no início da noite do dia 24 de janeiro deste ano, no centro de bezerros, o ex-presidiário, José Arimatéia Santana Filho, vulgo “Cabeça” de 24 anos, que foi morto na rua Sigismundo Gonçalves, no centro de Bezerros e nesta quarta-feira (17) a Polícia Civil prendeu três suspeitos de terem cometido o crime, Édipo Henrique Torres da Silva, de 25 anos; Djalma Ramos da Silva, de 41 anos e Elivan José de Lima, vulgo “Van de Ambrosina” de 43 anos.

O delegado de Bezerros, Dr. Humberto Pimentel, disse que o Édipo e o “Van de Ambrosina” foram reconhecidos pelas imagens captadas por câmeras da Prefeitura que mostram a execução, segundo o delegado o Édipo guiava a moto enquanto que o “Van de Ambrosina” trafegava na garupa da motocicleta e foi o executor do crime, já o Djalma, foi quem emprestou a moto para o cometimento do delito e através dessas filmagens o delegado solicitou a prisão do suspeitos e a justiça local expediu os Mandados de Prisões temporárias que foram cumpridos pela sua equipe, mesmo os acusados negando a autoria do crime.
DANUBIO
José Arimatéia, foi morto a menos de um mês.


Mateus, foi assassinado em 2014.


O delegado disse que a motivação do assassinato foi um assalto que a vítima juntamente com o irmão Mateus Messias de Queiroz e um amigo identificado por Henrique, cometeram há 8 anos, usando requintes de crueldade, na época o “Cabeção” e o Henrique foram presos e o Mateus que era menor de idade, foi apreendido, há dois anos o Mateus foi assassinado, possivelmente pelos três acusados presos que vinham ameaçando a vítima de morte.

Os três suspeitos foram recolhidos à Cadeia Pública de Bezerros.