POUSADA DA PAIXÃO

POUSADA DA PAIXÃO

COMERCIAL JR

COMERCIAL JR

VIP

VIP

RC TECIDOS

RC TECIDOS

MANDACARU PERSONALIZAÇÃO

MANDACARU PERSONALIZAÇÃO

NORDESTE MOTOS

NORDESTE MOTOS

quinta-feira, 28 de abril de 2016

“POLÍCIA FEDERAL PROCEDEU A ENTREGA 03 (TRÊS) IMAGENS QUE FORAM FURTADAS DO CONVENTO DE SANTO ANTÔNIO EM 2009 E RECUPERADAS DENTRO “OPERAÇÃO SÉTIMO”.




A Polícia Federal em Pernambuco procedeu a entrega na manhã do dia 26/04 por volta das 9h, de 03 (três) imagens, sendo 01 (uma) de Nossa Senhora do Rosário e 02 (duas) de São José, tombadas pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e que haviam sido furtadas do Convento de Santo Antônio desde o ano de 2009. A entrega aconteceu no Palácio Episcopal São José dos Manguinhos que fica situado na Avenida Rui Barbosa no Bairro das Graças-Recife/PE e contou com a presença do Superintendente Regional da Polícia Federal, Marcello Diniz Cordeiro, da Delegada responsável pela Delegacia de Repressão aos Crimes contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico-DELEMAPH, Nathaly Mendonça, do Arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saborido, além dos Policiais Federais que participaram das investigações.

A igreja do Convento Franciscano de Santo Antônio foi construída no período de 1606 e 1613, no século 17, em estilo barroco. Já a fachada do imóvel é do século 18. A edificação foi tombada pelo Patrimônio Histórico. Além do imóvel, o tombamento inclui as peças sacras de valor histórico e artístico, como o turíbulo.

A recuperação das imagens foi fruto de uma operação deflagraram no dia 03/03/2016, denominada OPERAÇÃO SÉTIMO, que teve como objetivo identificar, localizar e recuperar imagens sacras e objetos litúrgicos, tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional-IPHAN, que integravam o acervo da igreja do Convento Santo Antônio, localizado na Rua do Imperador, os quais foram furtados do convento e posteriormente receptados por empresários do ramo da comercialização de antiguidades nesta Capital.

A operação foi assim nominada em referência ao sétimo mandamento divino, segundo a Igreja Católica: “não roubarás”. Naquela ocasião da deflagração da operação foram cumpridos 6 (seis) mandados de busca e apreensão e 4 (quatro) de conduções coercitivas. O efetivo empregado foi de 27 policiais e 2 técnicos do Iphan, nos bairros de Casa Amarela, Boa Vista, Santo Amaro e Areias. Os crimes investigados foram de furto e receptação qualificada, cujas penas podem chegar até a 8 anos de reclusão.

As 03 (três) imagens que foram recuperadas e entregues haviam sido receptadas por um empresário do ramo de comercialização de antiguidades sendo que duas delas foram encontradas no dia da operação sétimo por policiais federais quando estavam cumprindo um mandado de busca e apreensão num antiquário administrado pelo suspeito, que fica localizado no bairro da Boa Vista-Recife-PE e uma terceira foi entregue por ele no dia seguinte após prestar esclarecimentos na Polícia Federal.

O proprietário do atelier foi indiciado pelos crimes de furto e receptação qualificada, cujas penas podem chegar, caso seja condenado a 8 anos de reclusão. Ao ser ouvido na Polícia Federal ele colaborou com as investigações e informou que havia mais uma imagem em sua residência e que comprou tais imagens sem saber que eram produto de furto e como havia tomado conhecimento que um dos envolvidos no furto das imagens foi morto em virtude de disputas por imagens sacras ficou com medo de expô-las à venda e preferiu guarda-las em seus imóveis todos esses anos. Atualmente ele está respondendo ao crime em liberdade.


As investigações começaram no dia 09/04/2010 quando a direção do Convento de Santo Antônio, denunciou e comunicou à Polícia Federal o desaparecimento de dois cálices pertencentes ao acervo tombado da instituição. Porém os furtos estavam acontecendo desde 1999, quando um turíbulo de prata que há mais de cem anos fazia parte do acervo da igreja do Convento Franciscano de Santo Antônio, foi roubado da sacristia.