TEFNET

TEFNET

ERGO 30

ERGO 30

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

VIP

VIP

CENTRAL BURGUER

CENTRAL BURGUER

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

quinta-feira, 9 de junho de 2016

POLÍCIA CIVIL PRENDE O SUSPEITO DE TER MATADO O JOVEM NO PÁTIO DE EVENTOS DE CARUARU.


Erivonaldo, era filho único.

Jefferson, foi preso ontem.


A Polícia Civil de Pernambuco, através da 3ª Divisão de Homicídios do Agreste e da 20ª DPH, apresentou na manhã desta quinta-feira (09) durante uma coletiva de imprensa que foi realizada na sede da Delegacia Regional de Caruaru, o resultado da investigação que apura o assassinato do estudante, Erivonaldo Pereira Torres, de 20 anos, que foi assassinado na madrugada do último domingo (5) no pátio de Eventos de Caruaru.
Dr. Márcio Cruz e Dr. Bruno Vital.
Participaram da coletiva o chefe da 3ª Divisão de homicídios Dr. Bruno Vital e o chefe da 20ª DPH Dr. Márcio Cruz, que informaram que foi preso ontem, o jovem, Jefferson Barbosa da Silva, de 18 anos, mediante Mandado de Prisão Temporária, expedido pela Vara do Júri de Caruaru e que tem duração de 30 dias.

Dr. Márcio Cruz, que preside o inquérito, disse que havia 70 mil pessoas no pátio, no momento em que a vítima foi assassinada e que um adolescente foi quem entrou no local com um punhal escondido dentro do sapato e depois repassou a arma para o Jefferson e a motivação do crime foi uma rixa antiga que os moradores dos bairros Centenário e São Francisco tem com os moradores do João Mota, onde a vítima residia e antes do assassinato houve empurra, empurra entre os dois grupos e um dos colegas do Erivonaldo jogou um copo de cerveja no Jefferson, que desferiu um único golpe com o punhal no peito da vítima que morreu enquanto recebia os primeiros socorros ainda no pátio. Mesmo havendo várias evidências e testemunhas, o Jefferson prestou depoimento e negou qualquer participação no homicídio. O delegado afirmou que vai continuar investigando para conseguiu provas mais robustas e converter a prisão temporária em preventiva.


O Dr. Bruno Vital, destacou o empenho da equipe que trabalhou incansavelmente desde que soube do ocorrido e que o resultado de crimes de homicídios esclarecidos em Caruaru chega a 62%, se aproximando de países desenvolvidos como Estados Unidos e Inglaterra que tem uma média de 65% de resolutividade, muito acima da média no Brasil que fica entre 6% e 8% e isso mostra que as investigações para identificar e prender os assassinos ocorrem independentemente se o caso é ou não de repercussão.