AUTO VIP

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

DRIVE TOUR BRASIL

DRIVE TOUR BRASIL

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

COLUNA OPINIÃO DE MULHER COM A ENFERMEIRA E PROFESSORA UNIVERSITÁRIA NAYARA SOUSA



OS POLÍTICOS SÃO APENAS “UM DE NÓS”

O processo eleitoral desse ano nos trouxe mais do que a escolha de representantes. Nunca antes um país que se julgava viver um Estado Democrático de Direito, foi capaz de se apresentar tão imaturo politicamente e consequentemente, sem respeito a opiniões divergentes. A nação encontra-se plenamente dividida quanto à escolha de seu presidente e de cada lado, pessoas convictas que as suas escolhas são a verdade única e absoluta para mudar a situação caótica a qual estamos.

É bem verdade que o cenário não será favorável para nenhum presidente eleito. E que o mesmo, necessitará de muita articulação para conseguir começar a gerir de forma positiva o país. Mas, hoje o que gostaria de trazer a reflexão é sobre a nossa atuação nesse contexto. Não sobre ser de direita ou esquerda, ou os extremos. Sobre ser o agente de transformação para a sociedade. Fala-se tanto em respeito, liberdade de expressão, e faz-se muito pouco para viver na prática, o que se é clamado ‘nas praças”. Se vivêssemos em uma democracia, entenderíamos nesse momento o que Voltaire explanou há muitos anos atrás: “Posso não concordar com uma só palavra sua, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lá.” Se assim fizéssemos, teríamos superado muitos problemas.

Precisamos repensar nossas ações, o que temos feito em nossa rotina para que o coletivo seja melhor. Não devemos nos esquecer que os políticos, são apenas um de nós. Muitos condenam a corrupção, mas tentam subornar um policial em uma blitz por exemplo. Falam em respeitar minorias, mas são incapazes de ceder um assento em um ônibus quando veem uma pessoa idosa. São as pequenas atitudes diárias que constroem um país forte. Que possamos refletir sobre quem somos nesse processo, e nos colocar em uma posição ativa para que, o próximo “um de nós” a nós representar, seja uma pessoa melhor, íntegra e capaz de visualizar o todo e não os seus próprios interesses.

Essa é minha opinião de mulher! Participe conosco enviando suas dúvidas, questionamentos e sugestões para dra.nayarasousa@hotmail.com.