TEFNET

TEFNET

AGRICENTER

AGRICENTER

COMERCIAL JR

COMERCIAL JR

VIP

VIP

RC TECIDOS

RC TECIDOS

MANDACARU PERSONALIZAÇÃO

MANDACARU PERSONALIZAÇÃO

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

ACIDENTE OU EXECUÇÃO?


Logo em seguida ao ocorrido em Parati, no Rio de Janeiro, em um dia chuvoso e de má visibilidade, no último dia 19JAN2017, num avião que levava o ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Teori Zavascki, e outras quatro pessoas, surgiram inúmeros comentários, afirmações, boatos, teorias que indicam conspiração, principalmente nas redes sociais, do que acontecera, com a aeronave prefixo PR-SOM, modelo Hawker Beechcraft King Air C90. Muitos falam em execução, e acusam os investigados da Operação Lava Jato.

Após vir à tona as investigações da operação Lava Jato, que está mostrando para o país os graves problemas da corrupção, no Brasil, principalmente no centro principal do poder nacional em Brasília, e em sua maior empresa estatal, a Petrobrás, vivenciamos um país onde a sua maioria acompanha o noticiário nacional, extremamente preocupada, com os acontecimentos e o caminho que o país está percorrendo, e onde vamos parar, com os resultados de investigações, que apontam para verdadeiros descalabros, no que diz respeito a desvio de somas vultosas de dinheiro dos cofres públicos.

Em meio a tudo que estamos vivenciando, e no centro de todo esse processo que tramita também no Supremo Tribunal Federal, em função das autoridades investigadas, que só podem ser julgadas pela corte judicial máxima do nosso país (outro processo tramita na Vara Federal de Curitiba-PR, chefiada pelo juiz federal Sérgio Moro), estava o ex-ministro do STF, que foi uma das vítimas fatais da ocorrência com o avião em Parati, e era o ministro relator do processo da Lava Jato, inclusive prestes a homologar uma importante delação premiada, que foi prestada por 77 executivos da maior empreiteira do Brasil, a Odebrecht, e que está entre as principais empresas pagadoras de propina da citada operação policial.

Lógico que muitas indagações precisam ser respondidas, dentre elas, a mensagem do filho de Teori, Francisco Zavascki, no ano passado, nas redes sociais, afirmando que se algo ocorresse com a família dele, as instituições já sabiam a quem procurar (levando a crer que seriam Lula e os demais investigados da Lava Jato); o vazamento de uma conversa entre Romero Jucá (investigado na Lava Jato) e o ex-presidente da empresa Transpetro (Sérgio Machado) em que afirmavam que era necessário parar as investigações da Lava Jato, e fazendo referência ao ex-ministro Teori Zavascki, como um homem fechado e de difícil acesso; qual o estado do gravador de voz encontrado no avião, e qual o teor das últimas conversas e registros do avião? Apenas algumas poucas indagações entre tantas que precisam ser respondidas pela investigação.

O Ministério Público Federal, a Polícia Federal e o órgão responsável pelas investigações de acidentes aéreos da Aeronáutica abriram procedimentos investigativos para apurar o ocorrido. Esperamos que os órgãos que estão apurando o caso, deixem de lado as vaidades, e se juntem para, num esforço concentrado, dividindo as atuações de acordo com as atribuições e competências de cada um, possa o mais rápido possível, dar as respostas às famílias enlutadas, e a sociedade em geral, que aguarda por uma investigação aprofundada e conclusiva sobre o ocorrido em Parati-RJ, na última quinta-feira.


Fique atento a próxima edição, que será divulgada na próxima segunda aqui no blog do Adielson Galvão, e que tratarei novamente do tema. Espero a participação dos nossos leitores-navegantes sobre o que acham que efetivamente ocorreu – acidente ou execução – assim, aguardo as mensagens no meu e-mail: ericklessa04@gmail.com. Até lá!