TEFNET

TEFNET

ERGO 30

ERGO 30

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

VIP

VIP

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

COLUNA A HORA DA CIDADANIA COM O DELEGADO ERIC LESSA


JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS!!!


Caruaru e região nos últimos meses está experimentando uma seríssima situação quanto à violência, com muitos casos de homicídios, assaltos, estupros etc. Esse clima de altíssima tensão tem deixado à população atordoada, tomando medidas extremas, sem a devida reflexão sobre as consequências desses atos.


inúmeros casos reportados recentemente de cidadãos revoltados com a criminalidade indo às últimas consequências e agredindo os criminosos, amarrando os mesmos e chegando ao extremo até de matar esses indivíduos, numa prática muito preocupante para a sociedade.


Em frente a uma UPA de Caruaru, no bairro do Indianópolis dois indivíduos tentaram furtar um veículo, no último dia 16 de fevereiro, mas a população percebeu que um dos homens já estava no interior do automóvel, e juntaram-se aproximadamente 30 pessoas, inclusive o proprietário do automóvel, agrediram-no e amarraram-no, até a chegada de um policial militar, que evitou um mal maior com o nível de agressões que estava sendo praticada pelos cidadãos.


Outro fato que nos chamou atenção, ocorreu no último dia 12 de fevereiro, quando um moto taxista executou um idoso, na residência deste, após ter ingerido bebida alcoólica com ele, com a intenção de lhe roubar, o que realmente fez, levando da vítima, de 65 anos, o valor de R$ 70,00, e o cartão de benefício de Assistência Social.


Após isso, o moto taxista quebrou o portão da casa para dali fugir, sendo que o barulho chamou atenção da população do Sítio Brejo Novo (próximo ao trevo de Mariano Gordo), na Zona Rural de Caruaru, que ao ver o idoso assassinado, perseguiram o moto taxista, o amarrando e o espancando até a morte.


O cidadão precisa refletir nas consequências de suas atitudes, e buscar ajuda policial para reprimir qualquer crime, não se deixar levar pelo calor da emoção e praticar atos de barbárie como esses, para não trazer mais problemas para si e seus familiares. A justiça deve ser feita pelas instituições do Estado preparadas para tal, e não com as próprias mãos.


Fica a reflexão. Fique atento a próxima edição, que é divulgada todas as segundas aqui no blog do Adielson Galvão.