AUTO VIP

AUTO VIP

TEFNET

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

AGRESTE CENTRAL PERNAMBUCO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

LENO PEÇAS

LENO PEÇAS

CASA DO CAMPÔNES

CASA DO CAMPÔNES

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

HOMEM ENFURECIDO MATOU O MELHOR AMIGO, BALEOU MAIS DOIS COLEGAS E DEPOIS SE MATOU NA ZONA RURAL DE CARUARU


Diogo, trabalhava no haras há muitos anos.

Depois de matar o amigos e de balear os outros dois, Ronaldo foi pra casa e se matou.




O vaqueiro Erivaldo "Binha" lamentou a morte do amigo.

Um fato lamentável chocou a população caruaruense no final da manhã desta quinta-feira (17), no Sítio Barbatão, na zona rural da cidade. O vaqueiro, Ronaldo Valdivino da Silva, de 43 anos, baleou os dois amigos, Jair Ferreira de Lima, de 35 anos e João Batista da Silva, conhecido como “João Preto” de 51 anos, e depois matou o seu melhor amigo, Diogo Leandro da Silva, de 37 anos, que morava na Rua Maria Luiza da Conceição, no bairro São João da Escócia e depois o assassino percorreu um quilômetro e 400 metros na sua moto, até a baia que tomava conta e morava e se matou com um tiro na cabeça.

O Cabo Hélio da Polícia Militar, que comandou o local do isolamento do homicídio, disse que primeiro o criminoso baleou as duas vítimas, depois foi a chácara de João Leitão, que fica em frente ao seu parque de vaquejadas, entrou na propriedade, estacionou a sua motocicleta embaixo de um cajueiro, caminhou na direção do amigo que estava preparando um cilo, para alimentar os cavalos, sacou um revólver e o matou com um único tiro na face e depois foi embora e cometeu o suicídio.

O Vereador Edmilson do Salgado, que era amigo dos quatro vaqueiros, falou que todos conviviam na maior harmonia, inclusive que ontem estavam juntos num bate bola no campinho da chácara e depois foram beber e em momento algum se estranharam e pelo que aconteceu acredita que o Ronaldo teve algum surto, saiu atirando em quem encontrasse pelo caminho e depois se matou.

O irmão do Ronaldo, Raniere Valdivino. informou que ele estava aparentemente bem, que não tinha histórico de doenças psiquiátricas, nem soube se o mesmo teve algum atrito com os amigos e que recebeu com surpresa a notícia de que o irmão teria cometido essa tragédia. Ele também afirmou desconhecer se ele possuía arma de fogo, porém afirmou que o mesmo já foi preso por porte de arma, tinha dois filhos, mas morava sozinho na baia onde se matou.

O caso está sendo investigado pela 2ª delegacia. Este foi o 9º homicídio do mês de agosto e o 185º do ano de 2017 em Caruaru e os dois corpos foram encaminhados para o IML local.