TEFNET

TEFNET

ERGO 30

ERGO 30

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

VIP

VIP

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

VÍTIMAS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE QUE FORAM ASSALTADAS EM PANELAS CONTARAM DETALHES DO ASSALTO QUE SOFRERAM E QUE RESULTOU NA MORTE DE UM DOS OCUPANTES DO CARRO



Na noite desta quarta-feira (02), o empresário, José Cristóvão da Silva, de 27 anos, que mora em Santa Cruz do Capibaribe, estava voltando de Quipapá, onde possuía uma loja de materiais de academia, ele guiava o seu veículo, uma picape Ranger branca, estava acompanhado dos dois funcionários, Eliandro José de Oliveira, de 35 anos e Carlos Alberto de Moura, de 21 anos.

O Cristóvão disse que a loja de Quipapá funcionou por alguns meses, mas como não deu certo fechou o comércio e ontem aproveitou e no final da tarde chamou os seus dois funcionários para irem com ele buscar a mercadoria e os manequins, mas quando estavam retornando o Cristóvão percebeu que estava sendo seguido por elementos em um veículo modelo sedan escuro, trafegavam pela BR 104 e na ladeira depois dos postos de combustíveis da entrada de Cupira, os elementos emparelharam o veículo na picape que estava carregada e atiraram, obrigando o motorista a parar o carro.

Daí dois deles entraram no carro, fizeram meia volta, um ia dirigindo a picape, enquanto que o outro que estava armado espancou as vítimas com várias coronhadas, mais adiante exigiu que as vítima lhe entregassem os pertences, como carteiras e celulares e como o Carlos disse que não estava com o seu celular, o meliante mandou o mesmo abrir a boca e efetuou um disparo e o rapaz caiu desacordado, nisso o comparsa que guiava o carro procurou uma estrada carroçável próximo ao Sítio Limeira, já na zona rural de Panelas, onde mandaram que o Cristóvão e o Eliandro saíssem do carro e retirassem o amigo desacordado, feito isso, eles se evadiram levando a picape do comerciante e o carro foi localizado hoje pela manhã na zona rural de Cupira.

Cristóvão informou que havia algumas casas próximo e ele e o Eliandro foram pedir socorro, passados alguns minutos chegou uma viatura da Polícia Militar, constatou que o Carlos estava morto e socorreu os outros dois, que foram levados ao hospital de Panelas. 


O Cristóvão falou que diante da dificuldade implorou que a ambulância do hospital os levasse a UPA de Santa Cruz do Capibaribe e teve o seu pedido aceito, depois de receberem atendimento médico procuraram a família do Carlos para informar que ele teria sido morto no assalto. Ele ressaltou que o jovem era um bom rapaz e já trabalhava com ele há quatro anos, enquanto que o Eliandro trabalha na sua empresa há um ano e oito meses.