PREFEITURA DE CARUARU

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

sábado, 27 de fevereiro de 2021

COLUNA CLUBE DO FILME COM MARY QUEIROZ

 


VAI QUE COLA 2 – O COMEÇO 

 


Vai Que Cola 2 – O Começo, é apenas mais um filme esquecível, assim como as centenas de comédias que avançam no Cinema Nacional em busca do riso fácil.  

Vai Que Cola para quem lembra é uma sitcom brasileira produzida e exibida pelo Multishow desde 2013. Comédia de grande sucesso do canal que acabou resultando num primeiro filme, laçado em 2015, e como já era de se esperar, também foi um sucesso de público no cinema, garantindo em 2019, quatro anos depois, mais um filme. Vale lembrar que este, não é uma sequência, mas sim uma apresentação que conta a origem da tal Pensão da Dona Jô. 

Tudo acontece antes de Dona Jô ter a pensão, antes de Jéssica conhecer Máicol e assim que Ferdinando desembarcou no Rio e quando Terezinha ainda vivia com Tiziu. É através de uma apresentação bem simplória numa feijoada no Morro do Cerol, que somos levados a conhecer os detalhes de como estes personagens se juntaram pela primeira vez no Méier. 

Situações são jogadas na tela, demonstrando que falta tratamento no roteiro para contar a origem da turma. Em nenhum momento, a trama se prende de forma satisfatória para contar detalhadamente onde cada um morava, exceto a origem do personagem Ferdinando (Marcus Majella), que por sinal é o único na turma toda que me cativa desde o primeiro filme. Nada de extraordinário acontece para deixar o filme menos cansativo e em paralelo a isso, os atores não possuem harmonia em cena, muitas piadas ficam soltas nos diálogos, e comédia que é bom, não tem nada. É muito mais do mesmo para um filme só. Em resumo, se você assistiu o trailer, não perde nada se não assistir o filme. 

Reunindo gente famosa como Samantha Schmutz, Emiliano D’Avila, Marcus Majella  e Cacau Protásio, fazendo tudo, típico das comédias brasileiras e nada que qualquer cinéfilo ainda não tenha assistido, exibem suas interpretações limitadas e cheias de exageros, como já se era esperado, dizendo piadas com o único propósito de induzir o público a dar risadas, mas sem se importarem se vão ao menos conseguir fazer alguém de fato rir ou se divertir. Eu pelo menos, não vi ou ouvi graça alguma. 

Vai Que Cola 2 – O Começo, é uma comédia que se vende por não ser preciso se levar a sério, já que sua proposta desde sempre está ancorada em situações aleatórias e incoerentes, até mesmo vazia de substância ou qualquer conteúdo relevante, o que para mim, resulta numa obra falha, que elimina qualquer tentativa  do espectador considerar este tipo de produção como interessante. Claro, temos que respeitar os diferentes tipos de humor, mas devemos sim lembrar que independente das particularidades de cada um, o humor precisa de alguma forma contribuir com a experiência do espectador, coisa que neste filme, entre tantos outros filmes brasileiros deste tipo já assistidos, não contribui em nada.   

Mas é preciso reconhecer, que é este tipo de produção que a grande maioria do público brasileiro está acostumado e isso talvez esteja contribuindo de alguma forma para que se haja tanto excesso de produções com entretenimento vazio. Porém, é preciso que os produtores tenham mais consciência e não se deixem levar somente pela busca por números altos na bilheteria. Talvez se os realizadores começar a levar a arte mais a sério, vai que cole no gosto das futuras gerações. 

PROGRAMA CLUBE DO FILME 

 


No programa Clube do Filme deste sábado, 27 de fevereiro 2021, às 13h pela Rádio Cultura do Nordeste 96,5 FM/1130 AM, apresentado por Edson Santos e Mary Queiroz, terá como tema “AS AS GRANDES MÚSICAS DO CINEMA – PARTE #1”. Nos estúdios da Cultura, participação de Carlos Henrique (Advogado), Felipe Queiroz (Colecionador) e Pedro Rubens (Fotógrafo).

Acompanhe pelas Redes Sociais: 

SITE: 

www.radioculturadonordeste.com.br 

FACEBOOK: 

www.facebook.com/RadioCultura1130 

YOUTUBE: 

RÁDIO CULTURA DO NORDESTE