ANUNCIE SUA MARCA AQUI! ENTRE EM CONTATO!

ANUNCIE SUA MARCA AQUI! ENTRE EM CONTATO!

quinta-feira, 6 de abril de 2023

POLÍCIA CIVIL REALIZOU EM CARUARU, AÇÕES ALUSIVAS AO DIA ESTADUAL DE COMBATE AO FEMINICÍDIO

 





Policiais civis da 14ª Delegacia Seccional de Caruaru, sob a coordenação do Dinter 1 Dr. Bruno Vital, da GCOI Dra. Luciana Almeida e do Delegado Seccional Altemar Mamede, iniciaram uma campanha de conscientização sobre a violência doméstica nesta quarta-feira, o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio, em 5 de abril. A ação tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância do combate à violência contra a mulher, além de fornecer orientações e registrar ocorrências relacionadas ao tema.

A campanha está sendo realizada nos principais pólos festivos da semana santa em Caruaru, com a utilização da Delegacia móvel para atendimento aos cidadãos. A iniciativa foi motivada pela Lei 16.196/2017, que estabeleceu o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio.

A data faz referência ao assassinato da fisioterapeuta Mirella Sena de Araújo, morta a golpes de faca pelo vizinho no mesmo dia em 2017, dentro de seu apartamento na zona sul do Recife. O feminicídio é um crime de ódio, caracterizado pelo assassinato de mulheres por razões relacionadas ao seu gênero, e que se tornou um tema de extrema importância em todo o país.

Segundo a Secretaria Estadual de Defesa Social (SDS-PE), somente em janeiro de 2023, 22 mulheres foram brutalmente assassinadas em Pernambuco, sendo 5 casos de feminicídios. Em fevereiro de 2023, a polícia registrou pelo menos 11 crimes violentos contra mulheres. Nos três primeiros meses deste ano, quase 40 mulheres foram assassinadas, o que representa uma média de uma morte a cada 4,5 dias.

Diante dessa realidade alarmante, é fundamental que a sociedade se mobilize para combater a violência contra a mulher. A campanha realizada pela 14ª Delegacia Seccional de Caruaru é uma importante iniciativa para conscientizar a população sobre o tema e fornecer informações e orientações aos cidadãos. A luta pelo fim da violência contra as mulheres é uma responsabilidade de todos, e deve ser tratada com a seriedade e o comprometimento que o assunto merece.