AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

quarta-feira, 14 de dezembro de 2022

POLÍCIA CIVIL DEFLAGROU OPERAÇÕES EM ALTINHO E CUPIRA, NO AGRESTE

 


A Polícia Civil de Pernambuco desencadeou, na manhã desta quarta-feira, 14/12/2022, a 78ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada "EXTORSÕES EM CADEIA", vinculada à Diretoria Integrada do Interior I – DINTER I, sob a presidência do Delegado Rodrigo Passos, Titular da Delegacia de Polícia da 94ª Circunscrição de Cupira, unidade integrante da 14ª Delegacia seccional – 14ª DESEC.

A investigação foi iniciada em novembro de 2022, com o objetivo de identificar e desarticular Organização Criminosa voltada à prática dos crimes de Extorsão, Porte Ilegal e Disparo de Arma de Fogo e Lavagem de Dinheiro.

No dia de hoje, estão sendo cumpridos 06 (seis) Mandados de Prisão e 06 (seis) Mandados de Busca e Apreensão Domiciliar, todos expedidos pelo Juízo da Vara Única da Comarca de Cupira.

Na execução, estão sendo empregados 40 (quarenta) Policiais Civis, entre Delegados, Agentes e Escrivães.






Na operação foram presos: Tiago Antão Bezerra, vulgo “Tiago Branco” (que é apontado como o chefe da organização criminosa já estava recolhido no Presídio de Limoeiro), a esposa do  Robervania Eliane da Silva, Josemario da Silva Xavier, Valdemiro Silva Duarte, Alex Sandro da Silva e José Lucivano da Silva, que foram levados para o IML, onde foram submetidos a exames traumatológicos, agora a tarde serão apresentados na audiência de custódia e depois serão recolhidos os elementos para a Penitenciária Juiz Plácido de Souza e a mulher para a Colônia Penal Feminina de Buíque.


Após a operação foi realizada uma coletiva de imprensa no auditório da Dinter 1 em Caruaru, onde participaram a delegada seccional de Caruaru, Dra. Luciana Almeida, o Gerente de Controle Operacional da Dinter 1, Dr. Bruno Vital e o delegado titular de Cupira, Dr. Rodrigo Passos.


O presidente do inquérito Dr. Rodrigo Passos, disse que aproximadamente 40 comerciantes de Cupira vinham sendo atormentados por estes marginais á mando do líder, extorquiam estes comerciantes, sob pena de se não pagassem o valor determinado pelo chefe, que orquestrava tudo isso de dentro da prisão, poderiam ser assassinatos ou teriam os familiares mortos pela quadrilha, inclusive chegaram a matralhar alguns estabelecimentos na cidade. O delegado falou que com a prisão da quadrilha espera que as vítimas se encorajam para irem a delegacia e registrar o Boletim de Ocorrência contra os criminosos.  Questionado qual o tamanho do prejuízo causado aos comerciantes o delegado disse estimar entre 300 e 400 mil reais.

As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco – DINTEL e pelo Laboratório de Lavagem de Dinheiro - LAB/PCPE.

A outra operação na região foi a 79ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada "NOCAUTE II", vinculada à Diretoria Integrada do Interior I – DINTER I, sob a presidência da Delegada Juliana Melo, Titular da Delegacia de Polícia da 95ª Circunscrição - Altinho, unidade integrante da 14ª Delegacia Seccional – 14ª DESEC.

A investigação foi iniciada em agosto de 2018, com o objetivo de identificar e desarticular Organização Criminosa voltada à prática dos crimes de Tráfico de Drogas, Homicídio e Roubo.

No dia de hoje, estão sendo cumpridos 23 (vinte e três) Mandados de Prisão, 18 (dezoito) Mandados de Busca e Apreensão Domiciliar e 03 (três) Mandados de Internação de Menor, todos expedidos pelo Juízo da Vara Única da Comarca de Altinho.

Na execução, estão sendo empregados 120 (cento e vinte) Policiais Civis, entre Delegados, Agentes e Escrivães.

As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco – DINTEL, contando ainda com o apoio da Gerência de Inteligência e Segurança Orgânica da Secretaria de Ressocialização – GISO/SERES, Polícia Militar - PMPE e Corpo de Bombeiros Militar - CBMPE.


A delegada de Altinho, Dra. Juliana Melo, disse que uma primeira etapa desta operação foi deflagrada no mês de março deste ano, na ocasião vários bandidos foram presos, mas a partir de então alguns policiais passaram a receber ameaças de criminosos, que inclusive ameaçavam atear fogo no fórum da cidade e chegaram a incendiar um estabelecimento pertencente a um dos policiais da delegacia local. Ela falou ainda que foram cumpridos 10 de 14 mandados de prisões expedidos pela justiça local, dentre eles o chefe da organização criminosa que comandava o tráfico de drogas e região e nos últimos dois meses foram cometidos na cidade á mando dele.

Assim como na outra operação os criminosos foram levados para o IML de Caruaru, onde foram submetidos ao exame traumatológico, depois serão apresentados na audiência de custódia e posteriormente serão recolhidos ao sistema penitenciário.