TEFNET

TEFNET

ERGO 30

ERGO 30

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

VIP

VIP

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

segunda-feira, 3 de julho de 2017

COLUNA A HORA DA CIDADANIA COM O DELEGADO ERICK LESSA

Resultado de imagem para erick lessa

HOMICÍDIO NO PÁTIO DE EVENTOS DE CARUARU.

Um adolescente de 13 anos, que residia no bairro Petrópolis, foi assassinado no Pátio de Eventos de Caruaru, na madrugada da última sexta-feira (30JUN), nos últimos momentos dos festejos juninos da cidade. Foi esfaqueado no pescoço e, após ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, levado ao HRA, mas não resistiu aos ferimentos e veio a falecer.

O padrasto da vítima afirmou que só soube do fato na manhã do dia 30 de junho, por volta das 9h. Em relação ao comportamento do adolescente, o padrasto afirmou que o mesmo não podia beber e no momento da confusão estava embriagado e chegou a agredir um rapaz, oportunidade em que um colega desse o esfaqueou mortalmente.

Muito se fala que um crime dessa natureza poderia ter sido evitado pelo trabalho integrado da polícia militar e da secretaria de Ordem Pública de Caruaru, que são os órgãos responsáveis pelo planejamento e policiamento no acesso e no interior do pátio de eventos, o que não pode ser negada a necessidade de uma varredura detalhada antes do início dos festejos, para verificar algum objeto que pode ter sido deixado ou jogado naquele espaço, além da necessidade de uma revista minuciosa nos forrozeiros, que adentram ao pátio.

Além disso, chama atenção o fato de um rapaz dessa idade estar embriagado, segundo repassou o próprio padrasto da vítima, que informou também que o adolescente quando ingeria bebida alcoólica ficava alterado e envolvia-se em confusões, fato já registrado em outras situações verificadas, nesse período junino.

Também é importante analisar a necessidade de uma melhor estrutura familiar, independentemente da condição financeira e social, em que os pais tenham sua conduta embasada na educação e no acompanhamento do crescimento e evolução dos filhos, dando exemplo de postura na sociedade. Não dá para aceitar como normal, um rapaz entrando na adolescência encontrar-se totalmente ébrio, num local de imensa aglomeração de pessoas, sem a companhia de um responsável, ou seja, entregue à própria sorte.

A polícia civil fará o seu papel de investigar e esclarecer o fato, apresentando aos familiares e à sociedade o responsável pelo assassinato. A presidência da investigação cabe ao competente delegado Márcio Cruz, que em parceria com a PM, já conseguiu a identificação e qualificação do autor do fato, que logo será punido pelo crime cometido.

Fica a reflexão. Fique atento à próxima edição da Hora da Cidadania, que é divulgada todas as segundas-feiras. Você pode dar sugestão de temas, fazer críticas e elogios através do e-mail: ericklessa04@gmail.com.

Visualizar