TEFNET

TEFNET

ERGO 30

ERGO 30

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

VIP

VIP

CENTRAL BURGUER

CENTRAL BURGUER

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

CLÍNICA SEMPRE SAÚDE

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

NORDESTE RASTREAMENTO 24H

quinta-feira, 13 de julho de 2017

PROCON CARUARU, POLÍCIA CIVIL E POLÍCIA MILITAR MONTAM FORÇA TAREFA PARA INVESTIGAR EMPRESA QUE SE PASSAVA POR AGÊNCIA DE MODELOS E ESTAVA APLICANDO GOLPES NA CIDADE


O PROCON Caruaru, em uma ação conjunta com a Polícia Civil e Polícia Militar, convidou toda a imprensa para uma coletiva que foi realizada na manhã desta quinta-feira (13), na Delegacia Regional, da qual participaram o comandante do 4º BPM, Tenente-Coronel Ely Jobson, Dra. Polyanne Farias, Delegada Regional e o Coordenador do Procon Caruaru, Dr. Nyverson Moura.

Durante o encontro, o diretor do PROCON, Dr. Nyverson Moura, falou que existe uma investigação sobre uma determinada agência de modelos que veio recrutar crianças e adolescentes de Caruaru e que tudo foi possível graças ao fato de uma das mães ter procurado a Polícia Civil, que montou uma força tarefa com a Polícia Militar e com o PROCON e que a idéia da divulgação junto a imprensa, foi alertar toda a população para que fiquem atentos e desconfiem de cobranças abusivas, promessas mirabolantes, solicitações de aquisição de outros produtos ou serviços para poder realizar o trabalho para o qual foi contratado, além de enfatizar a importância da denúncia sobre essas agências ao PROCON.

A Dra. Polyanne Farias, disse que a empresa U Model, apesar de se apresentar no Facebook como uma agência de modelos, é uma empresa de produção fotográfica e que apesar de afirmar que o ingresso na agência como um dos modelos escolhidos seria gratuito, o contrato previa cláusulas abusivas como a cobrança para a confecção do book, com preços que variavam de R$ 390,00 a R$ 1.390,00 de acordo com a negociação. A delegada também afirmou que houve um encontro da tal agência com os interessados em um determinado hotel da cidade, no qual participaram cerca de 270 pessoas e pelo menos 40 delas seriam modelos mirins e que foram escolhidas, apesar de não haver critérios de escolha e que no último sábado seriam efetuados os pagamentos, mas a ação da força tarefa impediu isso e prendeu um dos representantes da empresa que se apresentou como gerente, ele foi levado ao plantão policial onde foi instaurado um TCO.


O Tenente-Coronel Ely Jobson, disse que na razão social da empresa, consta que se trata de uma empresa de produção fotográfica e explicitamente consta que não atua como agência de modelos e que se aproveitava dos pais que estão passando por necessidades financeiras e que viram isso como uma oportunidade de melhorar de vida, não observando que se tratava de um golpe e que além do gastos com os pagamentos a empresa ainda tinham que gastar uma soma em dinheiro comprando roupas para os filhos, com a falsa promessa que seriam modelos. A expectativa aogra segundo o comandante, que outras vítimas procurem o Procon, para serem ressarcidas dos prejuízos. O órgão fica na Avenida Rio Branco, no centro e atende de segunda a sexta das 7 da manhã a uma da tarde.