AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

RC TECIDOS

RC TECIDOS

GBest SPORT

sexta-feira, 19 de julho de 2019

MORREU NO HOSPITAL REGIONAL O SARGENTO MOACIR QUE FOI BALEADO NUMA TROCA DE TIROS COM BANDIDOS EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE







Após 19 dias de internamento, faleceu por volta das 10 e meia da manhã desta sexta-feira (19) na UTI do Hospital Regional do Agreste em Caruaru, o Sargento da Polícia Militar, Moacir Moreira da Silva, de 47 anos, que morava no bairro Indianópolis em Caruaru. Ele foi baleado num confronto com bandidos em Santa Cruz do Capibaribe, no dia 1º de julho e na ocasião o soldado André foi morto dentro da viatura.

O Sargento Moacir era natural de Palmares e o corpo foi encaminhado para o IML de Caruaru, será liberado agora a tarde e será levado para a cidade de Palmares que é a sua terra natal, onde será velado e sepultado. O Sargento há alguns anos integrou o efetivo da ROCAM de Caruaru e desde então estava integrando o 24º BPM de Santa Cruz do Capibaribe.







Os marginais que entraram em confronto com a guarnição do Sargento Moacir, tinham acabado de assaltar um supermercado e após a troca de tiros fugiram por uma estrada de terra que dá acesso a Vila do Pará, na zona rural de Santa Cruz do Capibaribe e também dá acesso as cidades de Barra de São Miguel e Riacho de Santo Antônio, ambas já no estado da Paraíba e na manhã seguinte policiais militares de Pernambuco com o apoio de policiais militares da Paraíba localizaram o esconderijo da quadrilha, na zona rural de Riacho de Santo Antônio, mas ao perceberem a chegada do policiamento os marginais começaram a atirar nas guarnições, houve revide a injusta agressão e na intensa troca de tiros oito marginais, incluindo duas mulheres levaram a pior e foram mortos.

O amigo do Sargento Moacir, João, afirmou que o sargento deixou dois filhos, um de 13 e o outro de 18 anos e que apesar dos direitos humanos ter se pronunciado contrário a investida policial que resultou nas mortes dos oito marginais, o seu amigo assim como o soldado André, morreram defendendo a sociedade desses malfeitores e que lamenta a inversão de valores de algumas pessoas. Ele afirmou ainda que os policiais sim devem ser venerados como verdadeiros heróis.