AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

RC TECIDOS

RC TECIDOS

GBest SPORT

segunda-feira, 22 de julho de 2019

“POLÍCIA FEDERAL ALERTA AOS PAIS E FILHOS SOBRE OS PERIGOS E CUIDADOS A RESPEITO DOS CIBERCRIMES EM VIRTUDE DO PERÍODO DE FÉRIAS EM QUE AS CRIANÇAS PASSAM MUITO TEMPO EM CASA ACESSANDO A INTERNET E AS REDES SOCIAIS DE FORMA DESCONTROLADA.”




A Polícia Federal, tendo em vista o período de férias, em que as crianças e adolescentes passam mais tempo em suas casas, aproveitando o recesso escolar acessando a internet através de seus computadores, tablets e dispositivos móveis (celular), faz um alerta para os pais e filhos de forma preventiva, dando dicas de segurança a fim de que possam redobrar a atenção com relação aos perigos de ataques de cibercriminosos e pedófilos na internet bem como as perigos que envolvem a saúde física e mental devido ao acesso de uso de tela (celular e computador).

NÃO TROQUE SUA FAMÍLIA POR UM SMARTFONE:
Viramos uma sociedade de dependentes de celulares. Há vários estudos que apontam quedas e déficits cognitivos inclusive com escaneamento de imagem cerebral mostrando que o uso do celular por mais de 30 minutos já gera transtornos neurológicos, provocando atrofia no córtex cerebral.  O Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, examinou os cérebros de 11 mil crianças de 9 e 10 anos para saber se o uso de videogames e o tempo que passam na internet influenciam o seu desenvolvimento psíquico e mental. Os resultados foram os seguintes:

1)        O uso constante de tela provoca atrofia do córtex cerebral, com possível diminuição da receptividade de informações sensoriais (visão, audição, tato, olfato, paladar), pois acabam menos estimulados durante o uso da tela do que em outras atividades, provocando velocidade e consequente aceleração do processo de envelhecimento cerebral. O tempo prolongado do uso da tela e pelos tipos de programas, vídeos, jogos, sites que estão sendo acessados, têm excesso de informação e de estimulação e podem levar o cérebro à fadiga. Há ainda a radiação eletromagnética emitida pelos aparelhos eletrônicos, que podem desencadear vários sintomas, inclusive são responsáveis por interferir e danificar os tecidos corporais, a comprometer o sistema imunológico.

2)        Durante o uso de mídias sociais, há evidências do aumento da liberação de dopamina, que é um neurotransmissor relacionado ao vício. Ou seja, há evidências de que pode viciar quimicamente, como uma droga.

3)        Diminui o desempenho em testes de linguagem e matemática. Existe uma correlação na queda de estudos. Crianças que passaram mais de duas horas por dia diante das telas tiveram resultados e desempenhos piores nos testes de linguagem, raciocínio e matemática. O QI médio da humanidade de 2016 para frente começou a declinar anos após ano e estamos vivendo um empobrecimento intelectual devido a essa alta exposição em telas diariamente.

4)        O estudo apontou que crianças que aprendem a empilhar blocos e jogar em 2D, ao contrário do que se pensava, não conseguem transferir estas habilidades para montar blocos em 3D. Ou seja, a habilidade serve apenas especificamente para o computador, não para a vida real.

5)        Adolescentes que usam redes sociais menos de 30 minutos ao dia apresentam muito menos sintomas depressivos e autodestrutivos do que os adolescentes que usam redes sociais por um tempo superior a esse.

6)        Desconexão afetiva nas famílias é mais fácil você ficar vendo uma piada no WhatsApp, fotos no Instagram do que você promover atividades lúdicas, fora do ambiente virtual e ficar vendo a realidade da família. Estamos fugindo da realidade e cada vez mais dependente do mundo virtual.

DICAS DE SEGURANÇA PARA OS PAIS:
No mundo em que vivemos é muito difícil criar um filho sem oferecer celular, tablet ou Televisão. Privar a criança dessa tecnologia é lesar e retroceder os filhos em questão de conhecimento e aprendizagem. Mas não podemos deixar a tecnologia se tornar prioridade na vida dos filhos. Devemos incentivar e acompanhar o desenvolvimento, sem esquecer que a infância é a fase de correr, pular e, o mais importante, de ter contato com outras crianças.

OS PAIS DEVEM TER UM VÍNCULO DE AMIZADE E CUMPLICIDADE COM SEUS FILHOS: A correria do dia a dia faz com que as famílias não possam mais manter um diálogo franco e aberto com seus entes queridos. E o resultado disso são pais que não sabem mais nada acerca da rotina e dos problemas que seus filhos estão passando. Deve-se ter pelo menos dez minutos de conversa com seu filho para saber como foi o dia a dia dele com perguntas do gênero: Como foi o seu dia hoje? Conheceu novas amizades? Notou alguma coisa ou alguém estranho próximo de você? Ficou chateado com alguém? Alguém postou algo esquisito ou estranho em seu perfil do Facebook? Tais perguntas vai proporcionar aos filhos uma cumplicidade muito grande com seus pais e um hábito extremamente saudável e no menor sinal de perigo, a criança procurará seus pais para conversar sobre o assunto e nunca procurará um estranho.

RESPEITE O LIMITE DE IDADE PARA QUE OS FILHOS ACESSEM AS TECNOLOGIAS DIGITAIS E REDES SOCIAIS:
Os tablets se tornaram um grande aliado dos pais modernos e se tornou uma forma de distrair os filhos, mas pode trazer sérios problemas. A Sociedade Americana de Pediatria orienta que crianças menores de 02 (dois) anos devem evitar o uso de eletrônicos, mesmo os programas educativos porque é justamente a primeira infância um período crítico para o desenvolvimento do cérebro. Facebook, Instagram, Youtube, Snapchat, a idade para ter acesso é de 13 anos e WhatsApp é de 16 anos.

NÃO PERMITA ALTAS HORAS DE EXPOSIÇÃO NA INTERNET: Estudos advogam que os pais tem que estabelecer limites de uso dos celulares e computadores a um período de 1 hora para crianças (0 a menos de 13 anos) e 2 horas para adolescentes (mais de 13 e menos de 18). os jovens pertencem a uma geração que se comunicam por meio da internet, eles tendem a passar muito tempo conectados – cabe aos pais impor regras e limitar o tempo. Alguns adolescentes ultrapassam a linha da normalidade rumo a compulsão. Neste caso ofereça alternativas ao seu filho para fazer outra coisa – como passar tempo juntos em cinemas, corridas, teatros, restaurantes, shoppings, parques, praias etc.

DEVE HAVER EQUILÍBRIO E LIMITES ENTRE A VIDA VIRTUAL (COMPUTADOR) E A REAL (ATIVIDADES FÍSICAS E DIÁRIAS): Pais e professores têm um papel muito importante no sentido de incentivar hábitos que quebrem a "tecnodependência". Deve haver um equilíbrio entre as atividades diárias e o tempo para o celular e videogame. Há tempo e horário para tudo e deve-se garantir que seja respeitado e cumprido as regras.  O ideal é incentivar a prática esportiva e o hábito de constantemente movimentar o corpo ainda na primeira infância. A atividade física pode ser tão prazerosa como um jogo no celular, correr, nadar, jogar bola, brincar num parquinho, pular corda, dançar ou mesmo participar de jogos recreativos.  O segredo do sucesso está em dois componentes: limite e amor. É fundamental ter acordo com regras e limite de tempo, mas é fundamental dar amor, conversar mais com seus filhos e brincar. As são habilidades distintas. Uma coisa é a habilidade manual em operar e jogar no computador, parado. Outra coisa é a habilidade e o talento cinético, o corpo em movimento. Muitas crianças são "feras" em jogos virtuais de futebol, mas não têm o mesmo desempenho em quadra ou no campo. As habilidades motoras menos estimuladas devido ao excesso de computador afetam diretamente no momento em que a criança lida com a vida real, como no jogo de futebol. Durante o exercício, é visível quem tem pouco contato com atividades físicas, pois não tem o mesmo desempenho físico de uma criança que, habitualmente, faz alguma atividade. Nos relacionamentos sociais a criança acaba se tornando tímida, retraída e não se relaciona com o resto da turma em função de apenas interagir através de redes sociais. Por não desenvolve tais habilidades fundamentais ela acaba sendo excluída das atividades físicas e convívio social o que pode acarretar numa série de problemas emocionais.

OS PAIS DEVEM TER UM CONHECIMENTO BÁSICO DE INTERNET E COMPUTAÇÃO, PRINCIPALMENTE SOBRE REDES SOCIAIS: – Não precisam ser usuários assíduos ou experts das redes sociais, mas sim conhecê-las e para entender como funciona, porque como os pais poderão instruir seus filhos se eles forem ignorantes nesta área sem ter nenhum tipo de conhecimento e habilidade? Infelizmente os filhos hoje em dia tem um conhecimento muito maior do que os pais do mundo digital;

OS PAIS DEVEM SUPERVISIONAR O ACESSO DOS FILHOS DE UMA FORMA DISCRETA E NÃO OSTENSIVA SEM SER AUTORITÁRIO OU ARROGANTE: Proibir não educa e nem previne o melhor caminho é o diálogo e a orientação. Quando o diálogo entre pais e filhos é natural, a amizade entre eles no meio digital se torna uma extensão da relação doméstica.

OS PAIS DEVEM ALERTAR E CONSCIENTIZAR A CRIANÇA SOBRE OS PERIGOS QUE ELA PODE ENCONTRAR E ENSINÁ-LO A EVITÁ-LOS:(alertas como: não colocar informação pessoais em demasia tais como: números de documentos, endereço residencial ou da escola, nome dos pais, foto da frente de sua residência, foto do carro com a placa exposta, da fachada do colégio, fotos com rol de amigos e jamais adicionar quem não se conhece);

O CONSENTIMENTO DO JOVEM PARA QUE OS PAIS ACESSEM O SEU PERFIL COM A SUA SENHA É FUNDAMENTAL: Entre regularmente no perfil do seu filho para ver o que ele tem postado e com quem tem iniciado amizades; e para isso se faz necessário que os pais tenham um perfil no Facebook e seja adicionado pelos seus filhos, porém os pais devem resistir à tentação de bisbilhotar os passos virtuais do adolescente. A senha deve ser acionada apenas se houver indícios sérios de que algo está errado.

SE POSSÍVEL, DEIXE O COMPUTADOR NUM CÔMODO PÚBLICO E VISÍVEL DA CASA para que em qualquer momento possa ser visualizado o que a criança está acessando.

DICAS DE SEGURANÇA PARA OS FILHOS:

NUNCA INCLUA INFORMAÇÕES PESSOAIS EM DEMASIA: (nºs de telefone, RG, CPF, endereço, idade, filiação, escolaridade, gostos e preferências pessoais sobre: filmes, música, time favorito, esportes, comidas, vestuário, planos para o futuro).

NÃO POSTAR FOTOS EM EXCESSO: Evite expor suas fotos íntimas ou com pessoas (os bandidos saberão quem são os seus amigos e círculo de amizade), carros com placas expostas (os bandidos poderão saber o endereço daquela pessoa através de funcionários corruptos que possam conseguir essas facilidades juntos aos DETRAN´s estaduais, casas (Os bandidos poderão saber a cor, número, formato e estrutura de segurança do imóvel), escolas (os bandidos poderão saber onde a pessoa estuda);

NUNCA INCLUA DESCONHECIDOS EM CONTATOS: – Cabe aos pais alertar sobre a presença de perfis falsos, pedófilos e grupos com conteúdo inadequado nas redes sociais – mantendo apenas na lista de contatos apenas as pessoas que conhece fora do ambiente virtual, como os parentes, colegas de escolas e do condomínio;

INFORME AOS FILHOS QUE EMPRESAS E ÓRGÃOS DO GOVERNO PESQUISAM PERFIS DO FACEBOOK E TWITER NA HORA DA CONTRATAÇÃO OU APROVAÇÃO EM CONCURSO PÚBLICO: O jovem que está entrando no mercado de trabalho precisa estar atento quando estiver usando as redes sociais porque as empresas constantemente estão fazendo consultas para ver como é o caráter e a conduta de quem está sendo contratado.

A PRIVACIDADE E INTIMIDADE É ALGO QUE DEVE SER A TODO O CUSTO PRESERVADO: Nunca se deve confiar cegamente em namorados, amigos, parentes, vizinhos, e colegas de trabalho repassando, compartilhando, filmando ou cedendo para eles registros íntimos de fotos ou vídeos feitos em aparelhos celulares ou qualquer outro mecanismo de gravação.  Na maioria das vezes namoros são rompidos de forma litigiosa onde ambas as partes aproveitam tais registro para se vingar ou chantagear um ao outro. Nunca deixe que fotos ou vídeos fiquem armazenados em celulares ou câmeras fotográficas ou filmadoras, tais objetos podem ser roubados ou perdidos e a pessoa que ficou de posse desses equipamentos podem baixar os arquivos e publicá-los na internet causando sérios prejuízos para quem o perdeu ou foi vítima do roubo;

A Polícia Federal em Pernambuco vem promovendo palestras em diversas instituições de ensino da rede pública e particular, igrejas, clubes, empresas e associações, visando orientar pais e filhos em como se proteger de ataques de pedófilos e outros crimes utilizando a rede mundial de computadores. Tais atividades são desenvolvidas ao longo de todo o ano pela Polícia Federal em Pernambuco e quem quiser solicitar tais palestras (empresas, escolas, órgãos públicos, igrejas) sobre uso da internet segura devem fazer contato através do fone (81) 2137.4076 e fazer sua solicitação. As palestras são gratuitas.  Já foram alcançadas 90 (noventa) escolas, onde mais de 10(dez) mil alunos foram instruídos a respeito do perigo do mundo virtual.