PREFEITURA DE CARUARU

AUTO VIP

ECO MEMORIAL

ECO MEMORIAL

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

quinta-feira, 24 de março de 2022

POLÍCIA FEDERAL DEFLAGRA OPERAÇÃO “MAGIS CLAVIS” PARA PRENDER HOMENS QUE SE PASSARAM POR POLICIAIS PARA FURTAR RESIDÊNCIA.

 

Presídio onde os mandados de prisão foram cumpridos!

Na data de hoje, 24/03, a Polícia Federal em Pernambuco deflagrou a Operação “Magis Clavis”, que tem o objetivo desarticular uma associação criminosa especializada na prática de furtos qualificados, mediante fraude de documentos oficiais. Estão sendo cumpridos dois mandados de prisão preventiva em desfavor de um suspeito de 32 anos, natural de Recife/PE e residente no bairro do Totó-Recife/PE (possui antecedentes criminais foi preso em 2021 – por tráfico de drogas, porte de armas, roubo de veículo - Encontra-se recolhido do PAMFA- Presídio Marcelo Francisco de Araújo – no Sancho-Recife/PE ) e de um segundo suspeito de 40 anos, natural de Recife/PE e residente em Olinda/PE-(possui antecedentes criminais – já foi preso em 2013 por assalto a banco na Paraíba - Encontra-se recolhido no Presídio Frei Damião de Bozzano – no Sancho-Recife/PE).

Os investigados falsificaram um mandado de busca e apreensão da 13ª Vara Federal do Paraná para entrar em uma residência (edifício)  no dia 28/11/2019 num bairro nobre do Recife (Casa Forte), se passando por policiais civis e subtraíram bens e valores desse local. Depois mãe e filha foram colocadas numa viatura, com o pretexto de serem ouvidas na delegacia e depois por volta das 13h foram deixadas nas proximidades da UFPE, sob a alegação dos criminosos de que não seria mais necessários os seus depoimentos. Após investigações, essas pessoas foram identificadas e suas prisões foram solicitadas pela Polícia Federal e deferidas pela Justiça Federal. O crime é de competência da Polícia Federal porque o documento falsificado é um Mandado de Busca e Apreensão da Justiça Federal.

Os mandados de prisão serão cumpridos nos respectivos sistemas prisionais onde os suspeitos encontram-se recolhidos e responderão pelos crimes de furto qualificado e uso de documento falso, cujas penas ultrapassam os 4 anos de reclusão.

Em latim, Magis significa “mais”, e Claves significa “chaves”, fazendo referência à maneira como os criminosos agiram a fim de facilitar o acesso à residência para realizar os furtos.