AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

RC TECIDOS

RC TECIDOS

GBest SPORT

quarta-feira, 27 de março de 2019

COLUNA OPINIÃO DE MULHER COM A ENFERMEIRA E PROFESSORA UNIVERSITÁRIA NAYARA SOUSA



A FEIRA MUDA OU NÃO MUDA?

No último final de semana, em entrevista a uma emissora local de televisão, a prefeita Raquel Lyra (PSDB) confirmou que a Feira da Sulanca será transferida até o final do seu mandato em 2020.  Raquel destacou: “Não serão todas as feiras transferidas. Estamos falando da Feira da Sulanca. São mais 20 feiras que existem. Nós vamos transferir, só não podemos transferir de qualquer jeito”.

O fato é que a famosa Feira da Sulanca se tornou ao longo dos anos um verdadeiro “calo nos sapatos” dos gestores que passaram e passam pela administração do município. Pois, a feira cresceu dentro de condições precárias, é uma das principais fontes geradoras de renda na cidade e região e inúmeras famílias sobrevivem através dela. Durante o pleito eleitoral de 2016, a gestora, quanto candidata, afirmou que mudaria a feira e que tinha um plano de ação pronto para execução da transferência sem custo algum para os sulanqueiros.

A mudança de local continua dividindo opiniões. Porém o que todos concordam é que a forma como a feira se encontra hoje não deve continuar. Os sulanqueiros reclamam da desorganização do ambiente, falta de estacionamentos, falta de caixas eletrônicos, insegurança, sujeira, horário de funcionamento, entre outros. Segundo relatado pela gestão, será realizada uma pesquisa para ouvir os feirantes e clientes para avaliar as reais necessidades. A pesquisa custará aos cofres públicos 370 mil reais. Ainda foi anunciado que um recadastramento dos que atuam na feira será realizado. Não foram expostas datas ou como será o processo. A estimativa é que 12 mil feirantes sejam recadastrados.

Esperamos que a situação da feira seja resolvida o mais breve possível. Como qualquer situação a qual esteja em jogo à opinião pública, esta sempre estará dividida. Que o bem comum seja colocado a priori de qualquer interesse particular, e que este em sua primazia fortaleça o desenvolvimento econômico de nossa cidade. Na verdade esperávamos que o projeto “pronto” mencionado anteriormente fosse colocado em prática e não que ainda fôssemos desembolsar quase 400 mil para se avaliar como deverá ser a transferência. Continuamos aguardando, fiscalizando e torcendo para que nosso povo receba a dignidade para poder trabalhar e fazer crescer nosso município.

Essa foi a minha Opinião de Mulher de hoje. Participe conosco enviando suas dúvidas, questionamentos e sugestões para dra.nayarasousa@hotmail.com.