AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

FOCUS CURSOS

FOCUS CURSOS

sexta-feira, 29 de maio de 2020

COLUNA OPINIÃO DE MULHER COM A ENFERMEIRA E PROFESSORA UNIVERSITÁRIA NAYARA SOUSA




QUAL A REAL SITUAÇÃO DE CARUARU?

Essa é uma pergunta que boa parte da população tem feito diariamente. Com o comércio fechado há mais de 2 meses, a cidade lida com as incertezas de como será o seu futuro. Enquanto isso, o trabalhador sofre, os profissionais de saúde e enfermos também.

Estamos vivenciando uma pandemia, estamos impossibilitados de conduzir nossas vidas de forma normal, mas não sabemos com exatidão a realidade a qual nossa cidade passa, e talvez isso seja um dos fatores que mais nos angustia.

De um lado, a prefeitura nos aponta dados que, pelo tempo a qual iniciou o aumento de casos em nosso Estado, estaríamos reagindo de forma muito positiva. Porém, por outro lado, a prefeitura também nos aponta que precisará ser mais enérgica e rígida para conter os avanços da doença na cidade.

Não conseguimos compreender medidas adotadas de forma imediata e desorganizadas, como por exemplo, o adiantamento de um feriado, como ocorrido na última quarta-feira, no meio da semana, comunicado às vésperas. Se pararmos para refletir, qual seria o sentido disso?

A realidade é que diante de tudo isso, não temos a noção do contágio em Caruaru. Não existem testes suficientes para a população. Houve até uma tentativa de transferir a responsabilidade das testagens para as empresas, mas após pressão, se recuou do decreto que trazia obrigatoriedade aos estabelecimentos, passando apenas a recomendar a prática.

Nitidamente ocorreu e continua a ocorrer uma falta de planejamento por parte da gestão, pois os números de casos da COVID-19 estão subindo em Caruaru. Há dias atrás, o Governo do Estado alertou que as cidades de Caruaru e Petrolina teriam riscos altos diante da pandemia, assim como a região metropolitana de Recife.

O que justificaria somente agora sinalizações de que precisamos ter medidas mais severas na cidade? Estaria o município aguardando os decretos do Estado para evitar indisposições políticas e eximir-se de sua responsabilidade? Sabendo que a todos os prefeitos (as) foi dada autonomia para adotar as medidas de enfrentamento que se julgassem necessárias em cada localidade.

Enquanto isso... continuamos sem renda, sem testagem, sem isolamento eficiente, sem aulas adequadas e a quase 50 dias da última entrega dos kits de alimentação as famílias dos alunos da rede municipal, que devem está se alimentando de luz, pois comida que é bom não chega!

Essa foi minha Opinião de Mulher de hoje. Me acompanhe através das Redes Sociais. Instagram: Nayara_gsousa e Facebook: Nayara Sousa.