AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

FOCUS CURSOS

FOCUS CURSOS

segunda-feira, 25 de maio de 2020

MORREU EM OLINDA O TERCEIRO OCUPANTE DO VEÍCULO QUE TERIA SIDO PERSEGUIDO POR ELEMENTOS, CAPOTOU PRÓXIMO AO SALÃO DE RITA VÊNUS E QUE TERIAM BALEADO OS DOIS SOBREVIVENTES


Faleceu na última sexta-feira (22), no Hospital Tricentenário em Olinda, Emulsio Simão de Lima, conhecido por “Musse” de 51 anos, que morava na Rua Manoel Lopes de Jordão, no distrito de Fazenda Nova no Brejo da Madre de Deus. Ele estava internado desde o dia 03 de fevereiro, após se envolver em um suposto acidente de trânsito que está sendo investigado pela Polícia Civil.




Adjakson.


"Veinho".

Naquela fatídica madrugada o “Musse” voltava com três amigos de uma festa na cidade de Toritama, viajavam em um veículo Fiat Uno que capotou e no local, na PE 145 próximo ao salão de Rita Vênus, na zona rural de Caruaru, causou a morte do motorista, Adjackson Antônio da Silva, vulgo “Nim” de 33 anos, que morava no distrito de Itaúna, zona rural de Caruaru e do ocupante, Severino Flávio Estevão, que era conhecido por “Veinho” de 26 anos, que residia no Sítio Baixio, próximo ao Sítio Carneirinho, também na área rural de Caruaru.

De acordo com informações o “Musse” e um quarto ocupante do veículo, identificado por Maciel, teriam sido baleados, os quatro estavam no carro, que foi seguido por elementos em outro automóvel e o Adjackson dirigindo em alta velocidade e por está alcoolizado perdeu o controle da direção e capotou o veículo e quando os algozes finalmente os alcançaram viram que o veículo estava virado com dois ocupantes mortos e atiraram nos outros dois ocupantes o “Musse” e o Maciel que foram baleados, socorridos pelo Samu e levados para o Hospital Regional do Agreste, de onde o "Musse" foi transferido, mas estranhamente a equipe médica do Hospital Tricentenário de Olinda, alegou que ele não tem nenhuma lesão provocada por disparo de arma de fogo.

Alguns populares comentam que eles estavam cometendo assaltos a sulanqueiros e a Polícia Civil está investigando essa probabilidade. Adjakson foi preso há quase quatro anos na Operação Arreios da Lei, que prendeu um grupo de extermínio com forte atuação em Bezerros e Caruaru e a quadrilha da qual ele fazia parte foi responsabilizada de ter cometido 21 homicídios e de tentar matar mais três pessoas. A Polícia Civil investiga uma possível vingança ao Adjakson e os outros podem ter sido baleados por estarem com ele.

Só o Laudo definitivo do IML será conclusivo e deverá confirmar ou não se realmente ele foi baleado ou não, o corpo foi periciado no IML do Recife.