AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

sexta-feira, 26 de agosto de 2022

POLÍCIA FEDERAL ORIENTA COMO NÃO CAIR NO GOLPE DO CHUPA CABRA EM TERMINAIS DE BANCOS.

 






CASO RECENTE: A Polícia Federal em Caruaru deflagrou no dia 24/08, a operação polegar com o objetivo de elucidar a autoria de furtos realizados em terminais eletrônicos da Caixa Econômica Federal. Foram cumpridos 02 (dois) mandados de busca e apreensão e 02 (dois) de prisão preventiva em Fortaleza/CE. O grupo realizava furtos nas contas das vítimas por meio de dispositivos eletrônicos chamados de “chupa-cabras” através da clonagem das trilhas e senhas dos cartões por dispositivos maliciosos instalados nos terminais eletrônicos do banco, além da captura de envelopes de depósitos bancários. As investigações tiveram início no ano de 2021 quando houve registros de furtos em Pernambuco, Caruaru, Belo Jardim, Santa Cruz do Capibaribe, Carpina, Paudalho, Paulista, Recife e Ipojuca. A Caixa também informou outros delitos ocorridos no Rio Grande do Norte, Tocantins e Ceará. Esse tipo de crime constitui furto qualificado e organização criminosa, cujas penas ultrapassam os 15 anos de reclusão.

GOLPES PARA CAPTAR A TRILHA E A SENHA DO CARTÃO NUM TERMINAL ELETRÔNICO:

Nesta modalidade os suspeitos sobrepõem através de fita adesiva dupla face, um “falso mecanismo de entrada do cartão magnético” para copiar a trilha do cartão, aliado a uma microcâmara que fica perto do teclado para filmar a digitação da senha. Ambos os dispositivos possuem em seu interior mecanismo eletrônico que é capaz de gravar as trilhas do cartão bem como filmar a senha que está sendo digitada. Após algum tempo os criminosos voltam ao banco retiram os equipamentos que foram colocados e depois confeccionam vários cartões com as trilhas capturadas e de posse das senhas realizam saques em dinheiro causando grandes prejuízos para correntistas e instituições bancárias.

COMO SE PROTEGER:

Primeiro: Assim que for fazer qualquer pagamento ou saque com o seu cartão procure puxar para fora o local onde ele é inserido. Se ele estiver sobreposto algum dispositivo idêntico com fita adesiva dupla face ele será facilmente retirado.

Segundo: Observe se na parte de cima do caixa não existe uma microcâmera que via de regra tem formato retangular e possui um pequeno orifício apontado para o teclado.

Terceiro: Todas as vezes que for digitar a sua senha no teclado do caixa eletrônico procure colocar uma mão sobre a outra com o objetivo de impedir a filmagem de senha ou a visualização de pessoas que estão ao seu redor.

FRENTES FALSAS:

Os estelionatários geralmente usam as chamadas “frentes falsas”, onde toda a parte frontal do terminal eletrônico é sobreposto ao original para simular a frente de um caixa verdadeiro. Um notebook é instalado por trás do equipamento com um mecanismo interligado tanto no local de introdução do cartão magnético quanto no dispositivo do teclado aliado a um programa que simula todas as principais operações bancárias, porém nunca consegue finalizar a transação, aparecendo sempre uma mensagem de erro. A intenção dos bandidos é copiar e enviar via internet (este dispositivo possui um chip com modem que envia através da web todas as informações para o bandido) a trilha do cartão como também a digitação da senha nas teclas alfa numérica. 

COMO SE PROTEGER:

Primeiro: Ao fazer qualquer transação financeira num terminal eletrônico e perceber que aparece sempre uma mensagem de erro no decorrer da operação, desconfie e veja se o caixa não foi violado, colocando suas mãos nas laterais do terminal eletrônico e puxando para sua direção. Se algum mecanismo frontal estiver sobreposto ele será facilmente retirado.

Se for constatada a adulteração ou o seu cartão ficar preso no terminal eletrônico entre em contato urgente com o banco através do SAC - Serviço de Atendimento ao Cliente (geralmente a instituição financeira manda um funcionário de segurança privada imediatamente ao local verificar o que está ocorrendo com o terminal), funcionário credenciado ou para a polícia militar através do número 190. Lembre-se que os bandidos podem estar de fora da agência, por isso é importante sempre que possível, fazer seus saques no horário comercial, quando o movimento de pessoas é maior, evitando o período noturno.