AUTO VIP

AUTO VIP

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ARTESÃO AZIVAN GALVÃO

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

ROTA PROTEÇÃO VEICULAR

RC TECIDOS

RC TECIDOS

GBest SPORT

sexta-feira, 31 de maio de 2019

POLÍCIA CIVIL REALIZA OPERAÇÃO EM CARUARU PARA PRENDER DUAS QUADRILHAS ENVOLVIDAS COM O TRÁFICO DE DROGAS










A Secretaria de Defesa Social, através da Polícia Civil de Pernambuco, no âmbito do Pacto Pela Vida, desencadeou na manhã desta sexta-feira (31), a 45ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada "Incisão", vinculada à Diretoria Integrada Especializada - DIRESP, sob a presidência do Delegado Márcio Cruz.

A investigação começou em outubro de 2018, com objetivo de prender integrantes de Organizações Criminosas, voltada para a prática dos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

O objetivo dessa operação de repressão tática foi investigar a atuação de uma associação criminosa, responsável por operar o tráfico de drogas na cidade de Caruaru, bem como na região agreste.
Foi realizada uma coletiva de imprensa com os delegados Dr. Márcio Cruz (Chefe da 7ª Delegacia do Denarc); Dr. Jean Rockfeller (chefe da Diresp) e Dr. Sérgio Moura (Gerente de Controle Operacional da Dinter-01).

Nesta operação foram investigadas diversas pessoas suspeitas de praticarem o tráfico de drogas, os líderes do grupo criminoso comandam a compra e distribuição das drogas de dentro da prisão, para isso conta com uma rede de colaboradores que adquiriam, transportavam, armazenavam e distribuíam as drogas a traficantes menores, que vendiam aos usuários.

O delegado chefe da 7ª Delegacia do Denarc Dr. Márcio Cruz, disse que a nomenclatura da operação que recebeu o nome de Incisão, foi numa alusão a cirurgia, já que são duas quadrilhas distintas, uma que atuava no bairro Santa Rosa e a outra com o chamado “Corte” na região cortada pela linha férrea, entre os bairro Salgado e Alto da Balança, por isso a operação recebeu este nome. A Delegacia do Denarc de Caruaru foi inaugurada há pouco mais de um ano e esta foi a 4ª Operação de Repressão Qualificada realizada por esta especializada. Aproximadamente 35 quilos de maconha, meio quilo de crack e duas armas de fogo foram apreendidos.

Durante a operação foram cumpridos 13 (treze) mandados de prisão e 10 (dez) mandados de busca e apreensão domiciliar, expedidos pelo Juiz da Vara Criminal da Comarca de Caruaru.

Na execução, foram empregados 70 (setenta) Policiais Civis, entre Delegados, Agentes e Escrivães e contou com o apoio do NI – Núcleo de Inteligência da Polícia Civil e do Canil do 1º BIEsp.

Os presos na operação são: Maria do Rosário do Nascimento; Jessica Maiara do Nascimento; Andrea Maria da Conceição; João Vinicius Vieira da Silva; Edvaldo Batisya da Silva; Edwei Cleiton Leite; Jackson da Silva Santos; Isael Alves da Silva; Rosicleide Maria da Silva; Sérgio Luiz de Carvalho Borges; Rafael Menezes de Farias; Erivonaldo Francisco da Silva; André Luiz de Carvalho Borges Silva e Vanderson Salomão Cordeiro da Silva. Os presos foram recolhidos na Penitenciária Juiz Plácido de Souza em Caruaru e as mulheres foram encaminhadas para a Colônia Penal Feminina de Buíque.

Algumas prisões foram realizadas ao londo da investigação, no dia 11 de janeiro foi presa na UPAE, a jovem, Rosicleide Maria da Silva, de 21 anos, que mora no Residencial Luiz Bezerra Torres e foi pega com quase um quilo de maconha dentro de uma caixa de papelão.

Alesson Lima Barros, foi preso pela equipe do Denarc, no dia 16 de janeiro quando trazia 33 quilos e meio de maconha do sertão para entregar a Bruno Vieira Leite, que também foi preso.


No dia 08 de fevereiro de 2019 foi preso, Wellington de Melo Cordeiro, foi preso em flagrante delito nesta cidade de Caruaru, no momento em que entregava 500 gramas de crack ao genro de Maria do Rosário do Nascimento; Everton Gabriel José da Silva; que no dia 14/05/2019, foi preso sendo “avião” de Maria do Rosário do Nascimento, com 13 pedras de “crack”, sendo o mesmo preso na companhia de outro indivíduo chamado Matheus Johnnys santos Lima.

O delegado chefe da Diresp Dr. Jean Rockfeller, disse que essa operação na véspera da abertura do São João de Caruaru foi um presente que a Polícia Civil deu a Caruaru e que com a prisão desse pessoal a expectativa é de que tenhamos um período junino bem mais tranquilo.